11 Out, 2017 às 14:24 | por Joana D'Arck

Comissão da Fiol e Porto Sul desmente reportagem do programa “Bahia Meio Dia”

  • Nota à imprensa contestando dados da Ferrovia Engenheiro Vasco Azevedo Neto – antiga Fiol- Ferro - e Porto Sul, veiculados no Programa Bahia Meio Dia, foi discutida e aprovada hoje (11) na Comissão Especial da Assembleia Legislativa da Bahia que acompanha as obras. As matérias exibidas pelo programa, na TV Bahia/Globo, nos últimos dias 09 e 10 de outubro, divulgaram dados incompletos e artificiosos sobre a situação real das obras, conforme a nota da Comissão, que cumpre importante papel fiscalizador e apoiador do projeto, como destaca o deputado Zé Raimundo (PT), titular do colegiado.

    “Diferente do que a repórter afirma na matéria, a Ferrovia hoje está com 71,24% de obra física executada entre Ilhéus e Caetité e no total, levando em conta ainda de Caetité até Barreiras, com mais de 50% executada, e não apenas 30% como é apresentado na matéria. Os 30% que tanto a matéria televisiva enaltece se refere apenas aos dois Lotes da região Oeste, e não a Ferrovia como um todo”, afirma a nota.

     

     Zé Raimundo explica que a Comissão tem acompanhado de perto de todo desenrolar da obra do impactante projeto da Fiol e Porto Sul e feito gestões efetivas para agilizá-la. “Temos a convicção do papel da mediação social que nós, deputados, fazemos, recorrendo aos órgãos federais em Brasília para cobrar agilidade no andamento da construção. Portanto, estamos em condições de contestar e protestar contra informações equivocadas como as veiculadas no programa televisivo, que acabam dando uma visão errada para a população sobre que realmente ocorre com este importante projeto”, enfatizou o parlamentar.

     

    Segundo a nota oficial, a reportagem sobre a Fiol e Porto Sul não destaca em nenhum momento o avanço das obras no Lote 5FA - ponte sobre o Rio São Francisco – neste Lote as obras ultrapassam 50% do total a ser executado. “Já no Lote 4 - região de Brumado – o retorno das obras ainda não ocorreu, porque a empresa responsável, Andrade Gutierrez, não aceitou renegociar com a estatal Valec”, admite o documento da Comissão presidida pela deputada Ivana Bastos (PSD).

     

    Também causou espanto aos membros da Comissão a reportagem não ter informado sobre a celebração do Memorando de Entendimento assinado recentemente pelo Governo do Estado com empresas chinesas e a Bahia Mineração (Bamin) para financiamento dos projetos. O documento foi assinado durante a realização da reunião anual do Brics, na China, tendo como testemunha o presidente da República Popular da China, Xi Jinping, e presidente do Brasil, Michel Temer. Após o evento, o Governo Federal se comprometeu em lançar o edital de licitação para conclusão das obras da Fiol até o mês de junho de 2018, mas o Estado tem total interesse em acelerar esse processo, caso a União coloque a Bahia na condução do procedimento.

     

    Sobre o Porto Sul, esclarece pontos do Memorando de Entendimento estabelece que o Governo do Estado, as empresas chinesas e o Eurasian Resources Group, acionista da Bahia Mineração, cooperarão para o desenvolvimento totalmente integrado dos projetos. “O empreendimento já tem todas as licenças necessárias para o início da obra, tais como as licenças prévia e de instalação, além da autorização para supressão de vegetação, emitidas pelo Ibama”, afirma a nota.

Website por Idea Livre Comunicação, 77 99922-1120, mudecom@idealivre.com.br