Biografia advogado Dr. Délio

 

 DÉLIO GONDIM MEIRA

٭07-06-1920† 15/11/2007

MIRIAM AZEVEDO GONDIM MEIRA (esposa)

*27/03/1924†26/10/1997

            Filho do médico Dr. Mário Meira (1880-1954) e de Esther Gondim Meira (1884-1921). Délio Gondim Meira nasceu no dia 07 de junho de 1920, na Vila de Bom Jesus dos Meiras, atual Brumado. Batizado no dia 22/05/1921 na Matriz de BJM pelo vigário José Dias Ribeiro da Silva. Foram padrinhos: Dr. Augusto César Viana e Isaura Medrado Viana, representados por Abílio da Silva Leite e Tibéria Angélica da Silva Leite.

 Prole de Dr. Mário Meira com Esther Gondim Meira: Maria (1908); Mário Meira Filho (1909); Celuta (1912); Parmênio (1913); Elza (1917), Heloísa (1918), Hélio (1919) Délio (1920) e Moacir Gondim Meira (1921).

 Filhos de Dr. Mário Meira com Iônia dos Santos Azevedo, em segundas núpcias: Plauto, Átala, Iomar, Marísia, Eurípedes, Rosélia, Cleanto, Cyrano, Esther, Isolda e Marcílio Meira.

            Formou-se Bacharel em Direito na então denominada Faculdade de Direito da Bahia, em 19 de dezembro de 1942, com apenas vinte e dois anos.        Em 1943, aprovado em concurso público, foi nomeado Pretor e designado para exercer suas funções junto à Pretoria de Angical. Em 07 de dezembro de 1945, foi removido para a Pretoria de Brumado e após a renúncia de Getúlio Vargas (1945), todos os prefeitos municipais foram afastados do cargo.  o advogado Délio Gondim Meira – por força da sua condição de Pretor – foi convocado a assumir interinamente o cargo de Prefeito Municipal de Brumado, tendo-o exercido por aproximadamente um mês, até que se realizassem as eleições municipais.

            Com a extinção do cargo de Pretor, os seus remanescentes foram remanejados para a magistratura togada ou para o ministério público. O advogado Délio Gondim Meira, foi preterido por ter sido, quando estudante, filiado ao Partido Comunista. Não se levou em conta sequer o fato de que ele já havia se desligado do Partido, ao qual endereçara uma carta, aduzindo, como justificativa, sua indignação com o fato de Luiz Carlos Prestes haver declarado sua opção pela União Soviética em caso de conflito bélico com o Brasil. O Partido Comunista, a magistratura e o ministério público perderam, então, um grande nome do saber jurídico.

            Em 1952, foi um dos fundadores, em Brumado, da Loja Maçônica Aliança Sertaneja Bahiana nº 41, fundada em 07 de setembro de 1952, na gestão 2001-2003, do venerando José Maria Gomes Leite.  Está afixada, na sede da entidade, uma placa comemorativa em honra ao mérito, aos seus fundadores.

            Casou-se em 03 de abril de 1956 com a professora Miriam dos Santos Azevedo, nascida em Brumado no dia 27 de março de1924, filha de Armindo dos Santos Azevedo e Geminiana Cardoso de Azevedo. Em função do ato, a nubente passou a assinar Miriam Azevedo Gondim Meira. O casamento no civil foi realizado na casa dos pais da noiva, em audiência especial, pelo juiz Dr. Walter Barbosa da Silva, tendo como testemunhas da noiva: Aloísio de Castro Gomes e Celuta Gondim Meira de Castro e, do noivo: José Mendonça Teles e Átala Meira Teles. O Casamento no religioso foi realizado no mesmo dia e local, sendo oficiado pelo padre Antônio da Silveira Fagundes, com o testemunho de Aloísio de Castro Gomes e Sálvio dos Santos Azevedo.

            Dessa união, nasceram quatro filhos: Maria Esther (1957), Taísa Maria (1961), Verônica (1962) e André Lúcio (1963). Todos os seus filhos, refletindo o seu exemplo, são profissionais de grande destaque em diversas áreas.

            O advogado Délio Gondim Meira, foi um dos fundadores do Ginásio General Nelson de Mello (1958), sendo o primeiro diretor para o exercício de 1958-1961. Exerceu, entre 1983 e 1996, o cargo de Diretor do Centro de Educação Maria Nilza Azevedo Silva (CEMNAS) a convite da esposa, para ajudá-la, vez que já tinha experiência administrativa na área educacional. Esse Educandário foi fundado em 19 de fevereiro de1973, inicialmente com o nome de “Cirandinha”, pelas professoras Miriam Azevedo Gondim Meira e Edilsa Santos Silveira.

            Foi sócio da Loja Castro, pioneira no ramo de tecidos e confecções em Brumado. Nos idos de 1961, com outros companheiros, fundou o Rotary Club de Brumado (provisório). Em 24 de dezembro de 1964 a Assembleia Geral promoveu   e propôs a instalação   definitiva em 13 de março de 1965. Foi um dos fundadores do Clube Social, Cultural e Recreativo de Brumado, denominado simplesmente Clube Social de Brumado (CSB), em 13 de maio de 1972.  Exerceu a Vice-Presidente da 21ª Subseção da OAB (Brumado) no biênio 1987-1989.

            Por mais de duas décadas, participou, com os colegas advogados, do rodízio da Assistência Judiciária Gratuita, prestando serviços de advocacia às pessoas carentes deste município, quando a Defensoria Pública era uma ideia distante.

            A presença ativa de Dr. Délio ao lado dos seus pares, permanece como exemplo de quem militou na profissão defendendo ideias como a ética e o profissionalismo como compromisso social.

            Dr. Délio constituiu exemplo que se pereniza com dignidade. Redator impecável na técnica e na forma. Orador convincente. Um jurista completo. E, apesar de sua aparente sisudez, era bem-humorado. Nesse aspecto, relata o advogado  Jorge Soares de Oliveira, colega de Dr. Délio e coautor do presente esboço biográfico: “Há algum tempo, só para dar um breve exemplo, ele nos contava o caso de um magistrado que tivera atuação lá pelas bandas de Barreiras e que fizera fama pela justeza, pela produtividade e pela rapidez com que despachava e julgava. Só que ele não perdia tempo ao despachar petição que entendia ineptas. Ao receber os autos dos processos contendo promoções absurdas ou mal postas, ele, de imediato, despachava-os de forma a não dar margem sequer a recursos. O despacho daquele magistrado, simples e fulminante, expressava apenas: Recebidos hoje, incinere-se”.

            O advogado Délio Gondim Meira exerceu a profissão por mais de 50 anos. Foi, por longo tempo, o decano, com militância principal nesta Comarca. Advogou em Brumado e em outras Comarcas, até aposentar-se formalmente em 1996. Apenas formalmente, porque, enquanto viveu, ainda pulsava em seu peito o coração de um advogado valoroso, solidário e participativo.

            Afinal, foram muitas as andanças e as lides de pretor, de promotor, de prefeito, de rotariano, de maçom, de comerciante, de educador e – por mais de meio século – como advogado.

O causídico Délio Gondim Meira faleceu em 15 de novembro de 2007 e encontra-se inumado no cemitério municipal Jardim Santa Inês. Logo após o seu falecimento, por proposição do então Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Subseccional Brumado (BA), Dr. Givanei Lima Dias, com a aprovação da Diretoria, foi-lhe prestada uma homenagem, dando o nome ao auditório da sede do referido órgão, recém-inaugurada, de Dr. Délio Gondim Meira.

Miriam Azevedo Gondim Meira, educadora,  (esposa) faleceu em 26/10/1997 e o corpo está enterrado no cemitério municipal Jardim Santa Inês.

            Os dados constantes desta biografia, em parte, foram transcritos do discurso do Advogado Dr. Jorge Soares de Oliveira, proferido em homenagem ao colega Délio Gondim Meira, na sede da 21ª Subseção da OAB-BA (Brumado), em 28 de julho de 2007.

 

 

 

 

Antônio Novais Torres

Antônio Novais Torres é comerciante aposentado, membro fundador da Academia de Letras e Artes de Brumado, membro do Conselho da Cidadania de Brumado, ex-membro do PMDB e PTB e membro do Conselho Editorial do Jornal do Sudoeste.
Categorias

Deixe seu comentário