77 3441-7081 — [email protected]

A triste realidade do Brasil: um país feito pra quase nada funcionar!

Poderíamos dizer que o fato de termos sido colonizados pelos portugueses, aliado aos índios aqui encontrados e os escravos trazidos da África, talvez tenha isso concorrido para a triste realidade atual deste país com dimensões colossais. Os Estados Unidos nasce com o advento das treze colônias britânicas, se emancipando em 1776, hoje se apresentando no cenário internacional como uma verdadeira potência hegemônica. Um país ainda “criança”, com pouco mais de duzentos anos, contra os mais de quinhentos do nosso Brasil. O Japão, por sua vez, renasce das cinzas, tal qual uma fênix da mitologia grega, após ter sido quase que destruído na segunda grande guerra mundial, se nos apresentando hoje como um expoente em tecnologia, sendo detentor de uma consolidada economia.

 

Muito se fala em direitos humanos no Brasil, os atrelando, equivocadamente, a tão-somente direitos dos bandidos, quando na verdade são direitos cujo alcance é imensurável, perpassando pelos direitos civis e políticos, se estendendo aos direitos econômicos, sociais e culturais, abrindo-se um imenso leque de “vantagens” a todos os cidadãos, lhes “assegurando” direito à educação, saúde, segurança, justiça, dentre tantos outros, os quais infelizmente nos são negados vergonhosamente, criando-nos revolta ante aqueles que se dizem líderes dessa grandiosa nação. Um país com um arcabouço legal de causar inveja a qualquer outro, a começar pela sua Constituição “cidadã”, mas com um detalhe: quase nada funciona, e o pouco que se tem, funciona precariamente.

 

Um país que ainda remanesce na sua estrutura social o “pão e o circo” dos longínquos momentos do soerguimento do Império Romano! O Carnaval que o diga! Em meio a inúmeras turbulências porque passa o Brasil, eivado de corrupção como jamais se teve notícias, aliado aos alarmantes índices de criminalidade, vem o Carnaval que favorecerá o esquecimento de tudo! Um verdadeiro pão e circo! Divertimento a todos como forma de se fazer o povo silente e aceitar tudo sem contestar! Pelo menos até a quarta-feira de cinzas!

 

Na atualidade, somos obrigados a pagar taxas tributárias escorchantes, sem direito a absolutamente nada de qualidade: saúde, educação e segurança! Presídios superlotados, a ponto de se sugerir a soltura de centenas de presos, como forma de se evitar novas rebeliões, como aconteceu em Manaus recentemente. Um Estatuto do Idoso onde este é literalmente desrespeitado, sendo, dentre outras coisas, preterido nos seus direitos básicos de prerrogativas e preferências, em razão da idade, nas apreciações das causas na justiça, onde inúmeros morrem sem receber seus benefícios! Oh, Brasil!

 

Estávamos avaliando um quadro sucedido na Alemanha, em que a polícia havia feito intervenção em uma grande e renomada oficina nos arredores de Berlim, em razão de os policiais terem constatado um veículo daquele estabelecimento ter derramado óleo na pista, sendo o proprietário chamado à responsabilidade pelo fato de ter infringido a lei e, além disso, multado em U$ 6.000,00. Nos moldes que está o Brasil, tão cedo não veremos isso acontecer, pois temos inúmeras leis, mas, graças ao “jeitinho brasileiro”, nada funciona! É o país da impunidade, e graças a ela o crime se avulta a cada dia, fazendo-nos prisioneiros em nossos lares! Oh, Brasil “varonil”, como tu fazes termos pena de nós e de ti!

Irlando Oliveira

Irlando Oliveira

Irlando Lino Magalhães OliveiraIrlando Lino Magalhães Oliveira é Oficial da Polícia Militar da Bahia, no posto de Tenente-Coronel, escritor, ensaísta e especialista em gestão da segurança pública e direitos humanos.
Categorias