BA: Contratações de enfermeiros cresce mais de 26% nos 6 primeiros meses do ano, em relação ao ano passado

Saldo entre admissões e demissões foi 41,7% maior em comparação a 2019, segundo levantamento do Quero Bolsa

Por Ascom Quero Bolsa
A pandemia da Covid-19, doença causada pelo coronavírus, fez com que os esforços e investimentos na área da saúde tivessem que aumentar muito. As admissões de novos profissionais no setor refletem isso. O número de contratações de Enfermeiros com ensino superior, na Bahia, uma das carreiras que estão na linha de frente no combate a pandemia, nos 6 primeiros meses de 2020, foi 26,8% maior que no mesmo período.

Se olharmos para o saldo entre contratações e demissões (criação efetiva de novos postos de trabalho), essa diferença sobe para 41,7%. Os números foram levantados pelo Quero Bolsa , plataforma de vagas e bolsas de estudo no ensino superior, utilizando os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Nos 6 primeiros meses de 2019, foram contratados 1.597 enfermeiros e demitidos outros 834, com um saldo de 763. Já no mesmo período de 2020, esses números subiram para 2.025 contratações, 944 demissões e saldo de 1.081 postos de trabalho criados. Além disso, o salário também aumentou. As contratações em 2019 tiveram remuneração média de R﹩ 2.460,50 enquanto, em 2020, esse número subiu para R﹩ 2.696,46, alta de 9,59%. A inflação no período (junho de 2019 a junho de 2020), segundo o IPCA, foi de 2,14%.

Outras profissões na área da saúde também aumentaram a geração de postos de trabalho

Além da carreira de enfermagem, outras profissões na área da saúde também aumentaram o volume de contratações e de geração de postos de trabalho, nos 6 primeiros meses do ano. Confira:

• Fisioterapeuta Geral – 240 contratações e 79 de saldo, em 2019, 531 contratações e 312 de saldo, em 2020;

• Médico Clínico – 326 contratações e saldo negativo de 9, em 2019, 424 contratações e 83 de saldo, em 2020;

Sobre o Quero Bolsa

O Quero Bolsa conecta alunos a instituições de ensino e oferece vagas e bolsas de estudo em cursos de Ensino Superior, Ensino Básico, Idiomas e Intercâmbio. Em um cenário em que apenas 15,7% dos adultos brasileiros concluíram a graduação, segundo dados do IBGE, ele cresce a passos largos e já gerou uma economia de mais de R﹩ 1,3 bilhão para alunos do país inteiro. Atualmente a plataforma conta com mais de 6 mil escolas parceiras, 1.600 instituições de ensino superior, 2.500 de ensino básico, além de mais de 10 mil opções de cursos de idiomas e 50 mil de intercâmbio.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,