Bahia: Casos de chikungunya crescem mais de 400% neste ano

No Brasil, 41,5% dos casos de chikungunya estão na Bahia. Em Salvador, três pessoas já morreram pela doença

 

Por Daniel Marques/ Agência Brasil 61

 

Além do coronavírus, os moradores dos municípios baianos precisam estar atentos a outra doença: a chikungunya. De acordo com a secretaria de saúde da Bahia, neste ano foi detectado um crescimento de 434% no número de casos. Do início de 2019 até junho, foram registrados 4,3 mil casos. No mesmo período deste ano o número saltou para 23,3 mil casos – o que representa quase metade de todos os casos registrados em todo Brasil (41,5%). A doença já causou três mortes – todas em Salvador.

A chikungunya tem como sintomas a febre, dor de cabeça, mal-estar, dores pelo corpo e nas juntas, como joelhos, cotovelos e tornozelos. Assim como com a dengue e a zika, a febre chikungunya é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Por isso, é importante eliminar depósitos de água parada que podem se tornar criadouros, como vasos de plantas, pneus, garrafas e piscinas sem uso e manutenção.

 

Foto de Capa: Agência Brasil.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,