Baianos criam app para flexibilizar cuidados com a saúde

O projeto foi contemplado no edital Centelha Bahia, da Fapesb, que vai conceder recursos financeiros para desenvolver projetos inovadores no Estado

 

Por Ascom Secti
Voltado para serviços de saúde dos mais diversos segmentos, o Agendei Saúde possibilita um maior acesso a consultas em uma plataforma na qual médicos, psicólogos, nutricionistas, entre outros, podem cadastrar suas funções, especialidades, custos, além de informações como agenda e horário. Através do sistema, os profissionais podem reduzir despesas com propaganda e serviços de marcação, o que pode baratear o preço final do atendimento. O acesso à plataforma será gratuito para os prestadores de serviços e estará disponível, no final de outubro, para os sistemas Android e iOS. Já os interessados em ter direito a um pacote personalizado de serviços em saúde, que pode custar a partir de R$ 19,90, passam por uma análise feita pela própria plataforma, na qual, baseado nas diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS) e por uma equipe de médicos, estabelece-se um conjunto de consultas que costumam ser necessárias de acordo com o perfil de cada paciente no período de um ano.
Segundo Murilo Souza, engenheiro mecânico formado pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) e estudante de gestão de empresas na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em poucas palavras, é possível definir o serviço como uma plataforma para facilitar e flexibilizar o cuidado com a saúde de forma preventiva. “Realizamos desde o agendamento, passando pela consulta e acompanhamento dos indicadores do estado do paciente. Tudo isso em um sistema acessível”, destacou, reiterando que o app surgiu da necessidade que as pessoas têm de cuidar da saúde. “Apesar da necessidade, muita gente não tem condições de pagar um plano de saúde. No Agendei, a pessoa conseguirá marcar e realizar uma consulta, em pacotes que podem custar menos de R$ 10 reais/mês, valor bem mais viável do que um contrato com uma empresa de plano de saúde. Dessa forma, o paciente terá acesso, ao longo de um ano, aos médicos das mais variadas especialidades, que foram recomendados no momento de fechar o tipo de pacote mais adequado para ele”.
O trabalho foi um dos 27 projetos contemplados no programa Centelha Bahia, da Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb), em parceria com a Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep) e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) , além de contar com apoio do Conselho das Fundações de Amparo (Confap), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e a Fundação CERTI. O Centelha vai conceder R$1,6 milhão distribuídos entre as propostas selecionadas que visam contribuir para a melhoria da qualidade de vida e do bem-estar da população baiana, bem como o avanço do Estado.
Murilo também afirma que além da flexibilidade dos preços e do rápido acesso, outro grande diferencial é a capacidade de agir de forma ampla e preventiva. “O nosso foco não é só no agendamento de consultas, mas em toda jornada do paciente. Oferecemos para a sociedade uma plataforma para cuidar e acompanhar sua saúde de forma preventiva, o que pode evitar a evolução no quadro de doenças graves”, disse. A plataforma passa por fase de testes e já possui o apoio de algumas clínicas e hospitais de Salvador. Segundo o idealizador, o projeto ainda pretende firmar mais parcerias e levar o serviço para o máximo de pessoas possível.
Bahia Faz Ciência
A Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e a Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb) estrearam no Dia Nacional da Ciência e do Pesquisador Científico, 8 de julho de 2019, uma série de reportagens sobre como pesquisadores e cientistas baianos desenvolvem trabalhos em ciência, tecnologia e inovação de forma a contribuir com a melhoria de vida da população em temas importantes como saúde, educação, segurança, dentre outros. As matérias são divulgadas semanalmente, sempre às segundas-feiras, para a mídia baiana, e estão disponíveis no site e redes sociais da Secretaria e da Fundação. Se você conhece algum assunto que poderia virar pauta deste projeto, as recomendações podem ser feitas através do e-mail [email protected]gov.br
Foto de Capa: Divulgação.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,