Biografia José Santos Farmácia São José

 José dos Santos Sobrinho nasceu em 07/07/1916, em Itaquaraí, distrito de Brumado, filho de Olegário Alves dos Santos e Emília Maria dos Santos.

            O casal Olegário Alves dos Santos e Emília Maria dos Santos teve os seguintes filhos: Artur, Durvalina, Marieta, Vitezino, Celso, Ezequiel, Altamirando, Hélio, Hilda, Anita, Dilza, Olegário, Aurelina e José dos Santos Sobrinho.

            José Santos Sobrinho casou-se em 27/09/1937 com Noêmia Pinto da Silva, nascida em 18 de março de 1920 em Curralinho/Dom Basílio.

 filha de Hildebrando Pinto da Silva e Ana Sbelina de Jesus. A nubente após o casamento passou a assinar Noêmia Pinto da Silva Santos.

            O casal teve os seguintes filhos: Zuleica, ZenaideZuleideIreneJosé, IvanoDilmaMaria das Dores, GilcaSelma Jussara 1957 e Nivalda filha não biológica.

            Na adolescência foi balconista da loja de tecidos, sapatos, bolsas e vestuários na praça central de Itaquaraí, pertencente a seu pai, exercia a gerência e era o comprador oficial da mesma, por deliberação de seu pai.

            Depois de casado montou uma farmácia e passou a ser conhecido como “Seu Zé da Farmácia”. Tinha apenas o curso primário, mas cultivou através da experiência e incentivos a sabedoria da vida. Desenvolveu um trabalho comercial que o consagrou na profissão com bastante êxito.

            Em Itaquaraí exerceu a profissão de dentista prático por muitos anos. Visitava outros lugres utilizando animais – cavalo ou burro – como meio de locomoção, para prestação do seu trabalho profissional de dentista prático. Era uma   complementação da renda familiar. Em suas viagens o comércio ficava a cargo dos familiares.

 O sogro Hildebrando Pinto Silva, que era cirurgião dentista e médico diplomado, o incentivou a colocar uma farmácia. Doou os seus livros de manipulação com fórmulas específica para as doenças indicadas e aparelhos pertinentes para a manipulação, todos confeccionados em porcelana chinesa. Naquela época já existiam alguns medicamentos industrializados, porém a maioria era medicação manipulada.

            Tornou-se farmacêutico e dentista prático e fazia diversos procedimentos. Exercia, também, a função de enfermeiro e de médico, fazia curativos, encanava braços, pernas e outros processos pertinentes, além de receitar e indicar medicação para o alívio do doente.

            Após submeter-se a provas de habilitação, em 12 de outubro de 1959, recebeu do Departamento de Saúde, órgão da Secretaria de Saúde Pública e Assistência Social o certificado de habilitação como Oficial de Farmácia para o exercício da profissão no Estado da Bahia.

            Em abril de 1970 estabeleceu-se como comerciante em Itaquaraí, distrito de Brumado, com o ramo de produtos químicos e farmacêuticos com a firma individual José dos Santos Sobrinho.

            Em 15 de setembro de 1973 registrou a firma individual em novo endereço, em Brumado, na Praça da Bandeira nº 6, transferida de Itaquaraí. Conservou o mesmo número do registro inicial de 1970 da Junta Comercial, a mesma razão social e o mesmo ramo de atividade – produtos químicos, farmacêuticos e perfumarias.

            Em 28 de setembro de 1974 mudou a razão social para J. Sobrinho & Cia Ltda., e acrescentou os sócios: Ivano Silva Santos e Zuleide Silva Santos (filhos) com o ramo de produtos farmacêuticos em geral e registro na Junta Comercial do Estado em 15 de abril de 1975.

            Em 08 de março de 2001 fez alteração contratual da firma J. Sobrinho e Cia Ltda., passando a denominar-se Ivano Silva Santos & Cia Ltda., com sede na Praça Capitão Francisco de Souza Meira nº 258 em Brumado-BA com o nome fantasia ‘Farmácia São José’.

            A vinda para Brumado teve como motivo proporcionar estudos de melhor qualidade aos filhos e melhores condições de vida à família e, também a expansão do comércio. Uma visão futurista antevista por quem delineava Brumado um futuro promissor. Aqui abandonou a profissão de dentista prático e passou a exercer exclusivamente a função de oficial de farmácia.

             Era um homem muito caridoso, honesto, sisudo, cumpridor dos deveres comerciais, sociais e familiares, com dedicação exemplar à família.

            No campo político foi candidato a vereador (ARENA) por Itaquaraí no governo de Armindo dos Santos Azevedo, ficando na suplência. Ao ser chamado para assumir a vacância, optou por não assumir o cargo.

A Câmara municipal aprovou e o prefeito sancionou a Lei nº. 1.504 de 13 de novembro de 2007 em sua homenagem, um logradouro denominado Rua José dos Santos Sobrinho no loteamento Pereira Santos.

            Conta-se que Zé Santos era noivo e, em passeio à localidade de Curralinho, em uma festa de São João, evento muito tradicional no lugar, festejado com alegrias, farta alimentação, músicas, danças e bebidas, etc. Esse era o lado profano da celebração. O culto religioso era realizado com missas e pregações pelos padres em cerimônias e homenagens ao Santo encarnado por São João Batista, para os devotos fiéis.

            Foi na Igreja que Zé Santos viu Noêmia pela primeira vez, houve uma sensação inexplicável, arrebatadora à primeira vista, uma súbita atração o envolveu e disse para si: “hei de me casar com essa moça”. De longe lançava olhares que denotavam o interesse pela senhorita que o fascinava. Encabulada ela relatou para as amigas o olhar insistente do rapaz. Diante dessa situação, estabeleceu-se entre os dois, um interesse mútuo, ainda que se flertassem de longe.

            Zé Santos que então estava noivo, desfez o noivado. “O amor é a raiz de todas as virtudes e da verdade”. Dias depois mandou uma carta para Noêmia propondo casamento em seis meses e solicitava resposta pelo estafeta portador da missiva. A moça mostrou aos pais a missiva e pediu a opinião desses, o pai que conhecia o rapaz, foi taxativo: a decisão é sua. A proposta foi aceita.

            Casaram-se no prazo determinado pelo noivo e viveram felizes com os filhos que tiveram. O destino se encarregou dessa missão.

            José dos Santos Sobrinho faleceu em 31 de março de 2001, com 84 anos de idade, foi declarante do óbito Selma Jussara Silva Santos e o sepultamento foi realizado no cemitério municipal Jardim Santa Inês.

            Noêmia Pinto da Silva Santos faleceu em 27 de julho de 2008, com 88 anos de idade, sendo declarante do óbito Gilca Santos de Castro Gomes e o sepultamento foi realizado no cemitério municipal Jardim Santa Inês.

Antônio Novais Torres

Antônio Novais Torres é comerciante aposentado, membro fundador da Academia de Letras e Artes de Brumado, membro do Conselho da Cidadania de Brumado, ex-membro do PMDB e PTB e membro do Conselho Editorial do Jornal do Sudoeste.
Categorias

Deixe seu comentário