Bloquinhos de rua são brincadeira saudável para crianças no carnaval

No Rio, desfiles começam neste sábado em cinco pontos da cidade

Por: Alana Gandra/Agência Brasil 

Carnaval não é só para adultos e jovens se divertirem nos blocos de rua. Crianças também têm lugar garantido na folia. Bloquinhos infantis constituem uma brincadeira saudável, que aproxima as crianças umas das outras, e têm a vantagem de afastá-las das telas de computadores e celulares, afirmam especialistas.

Segundo o psicólogo Marcello Santos, doutor em psicossociologia de comunidades e ecologia social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, o carnaval e os blocos de rua para crianças representam um resgate lúdico associado a uma tradição cultural brasileira.

Santos considera esse tipo de diversão muito positivo para a garotada. “Além do resgate cultural e da brincadeira, há também a possibilidade de meninos e meninas estarem juntos fazendo farra, jogando, brincando, dançando, pulando e cantando. Há uma série de fatores aí, que são bons para a saúde mental. É importante, é uma expressão”, disse o psicólogo à Agência Brasil.

Além da alegria, os bloquinhos infantis trazem de volta o chiste (gracejo, dito espirituoso), “que parece que o brasileiro perdeu um pouco, ou não está usando muito”, disse Santos, que considera muito importante para a criança ter o bloquinho de carnaval como uma brincadeira sadia, sem uso de sprays que possam causar danos aos olhos e mucosas da boca.

“Pode ser uma batalha de confete, de serpentina, dançar, cantar, usar uma fantasia de super-herói, pirata, monstro, anjo. Tem “ene” situações que podem ser cumpridas de forma bem bacana no bloco de carnaval”, acrescentou.

Também o psicólogo Luiz Guilherme Pinto recomenda a participação de crianças nos blocos de carnaval. Como profissional e como pai, ele disse à Agência Brasil que é uma experiência positiva para a criança. “Eu vejo de maneira muito legal, muito saudável, por conta de pais e filhos estarem juntos”. Para os mais novos, em especial, o psicólogo considera a experiência ótima.

Segundo Luiz Gulherme Pinto, a brincadeira nos bloquinhos de carnaval tem outra vantagem, que é afastar os pequenos das telas do computador e do celular.

“É maravilhoso. Até mesmo a coisa do brincar, de vestir e curtir uma fantasia é muito legal.”

Brasília -  A criançada se diverte no Baratinha, um dos blocos infantis mais tradicionais do DF (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Arquivo/Agência Brasil

Festa pela cidade

No Rio de Janeiro, mais de dez blocos prometem agitar os próximos fins de semana da criançada até o carnaval. Neste sábado (11), por exemplo, estão programados cinco bloquinhos infantis: o Sá Pereira se reúne a partir das 8h, na Rua Capistrano de Abreu, 20, em Botafogo; o Blocão da Tijuca, às 9h, na Praça Saens Peña, 54, na Tijuca; o Bloco da Pracinha, às 10h, na Praça Pio XI, no Jardim Botânico; o Bloco da Mamadeira, atrás da Rua Lauro Muller, 66, em Botafogo, às 16h; e o Gigantes da Lira, às 17h com baile no Shopping Downtown, na Barra da Tijuca, animado pela Banda Gigante de batuques e metais do maestro Edimar Lima.

O Gigantes da Lira, os blocos da Mamadeira e da Pracinha e o Blocão da Tijuca voltam a se concentrar nos mesmos locais, no sábado seguinte (18).

No domingo (12), fazem a festa o Blocão de Copacabana, a partir das 8h30, na Rua Joaquim Nabuco, Posto 6; o Gigantes da Lira, às 9h, na Praça Jardim Laranjeiras, em Laranjeiras; e o Sementes do Samba, no Boulevard 28 de Setembro, 382, em Vila Isabel, às 16h.

No dia 18, o Blocão da Barra se concentra às 9h na Praça do Ó, na Barra da Tijuca; e o Bloco dos Palhacinhos, às 15h, na Estrada do Quitungo, 1354, em Brás de Pina. No dia seguinte (19), domingo de carnaval, os bloquinhos Que Caquinha é Essa?, versão infantil do Que Merda é Essa?, reúne-se na Rua Garcia D’Ávila, 173, em Ipanema, das 9h às 12h; e a Banda do Lidinho de Copacabana, na Praça do Lido, às 15h.

Na segunda-feira de carnaval (20), a animação tomará as ruas de Ipanema com a Banda de Ipanema Infantil, que reúne a turma às 15h, na Rua Visconde de Pirajá, 61. O bloco Algodão Doce encerra a folia para a garotada, às 14h do dia 22, na Ladeira do Faria, 95, no bairro da Saúde.

 

 

 

Foto de capa: Antônio Cruz/Agência Brasil

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,