Brasil possui 197 registros e 14 mortes relacionadas à síndrome pediátrica rara associada ao Novo Coronavírus

Rio de Janeiro e Pará registraram o maior número de mortes por conta da doença

 

Por Paulo Oliveira/ Agência Brasil 61

 

Boletim do Ministério da Saúde aponta 197 casos de crianças e adolescentes entre 0 e 19 anos acometidos com a Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), doença rara associada à Covid-19. O documento mostra registros da doença até 22 de agosto e indica que, até aquele dia, havia 14 casos de óbitos por conta da doença.

A enfermidade foi registrada em 13 estados brasileiros, além do Distrito Federal. Os estados do Pará e do Rio de Janeiro são as unidades da federação com a maior quantidade de mortes, registrando três óbitos cada um.

Atenção Primária à Saúde vai ser reforçada por todo o país pelos próximos três anos

De acordo com o Ministério da Saúde, pacientes com a doença pediátrica geralmente apresentam febre persistente acompanhada de um conjunto de sintomas que podem incluir dor abdominal, conjuntivite,  erupções cutâneas, entre outros. Segundo a pasta, a maioria dos casos relatados apresentam exames laboratoriais que indicam infecção atual ou recente pelo novo coronavírus.

 

Foto de Capa: EBC.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,