Caderneta de vacinação: Pais devem manter documento atualizado

A Caderneta de Vacinação é um documento importante, individual e que comprova a situação vacinal das crianças e adolescentes. É ofertada nos postos de saúde e devem ser levadas sempre que a criança e o adolescentes comparecem a Unidade de Saúde

 

Por: Omara Soares/Brasil 61

 

Em meio às incertezas e medos vividos durante a pandemia de Covid-19, muitos pais deixaram de vacinar seus filhos contra doenças imunopreveníveis. Mas a Andrea Bastos, de 40 anos, não faz parte desse grupo: mesmo no período de calamidade pública, fez questão de levar a Catarina, de 3 anos, a um posto de saúde em Brasília, para vaciná-la e, assim, deixar em dia a caderneta de vacinação da pequena.

“Entre prós e contras, valia a pena vacinar, para que a Catarina estivesse protegida. Tínhamos muito medo também dela pegar Sarampo ou alguma doença assim, mas tomamos todos os cuidados e a levamos para vacinar, para que ficasse protegida e protegesse as pessoas ao nosso redor.”

E para que pais e responsáveis de bebês, crianças e adolescentes de até 15 anos sigam o mesmo exemplo da Andrea, os postos de saúde do SUS de todo País vão se mobilizar, na primeira quinzena de agosto, na Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e de Multivacinação.

É uma oportunidade para atualizar as cadernetas de vacinação, proteger as crianças e os adolescentes e controlar doenças como o sarampo, a meningite e outras.
Ofertada nos postos de saúde que realizam a vacinação, a caderneta comprova a situação vacinal e, para gestores, é uma ferramenta de grande importância para o acompanhamento da saúde infantil e do adolescente.

Com o documento que comprova a vacinação, os profissionais de saúde acompanham todo o histórico vacinal das crianças e adolescentes. Tudo para garantir um crescimento e vida saudável.

Ligiane, ressalta a necessidade de manter a situação vacinal sempre atualizada.

E reforça: manter as crianças e adolescentes vacinados é questão de saúde pública.

“O Programa Nacional de Imunizações (PNI), que este ano completa 49 anos, é uma das mais importantes intervenções para a prevenção, controle, eliminação e erradicação de doenças preveníveis por vacinação. No entanto, com a diminuição das coberturas vacinais há o risco do retorno de doenças já eliminadas, a exemplo da poliomielite.”

Durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e de Multivacinação, os postos de saúde disponibilizarão as vacinas do Calendário Nacional de Vacinação, do PNI.

Além da proteção contra a Poliomielite, serão administradas vacinas contra doenças como Sarampo, Caxumba, Rubéola, Hepatite A, Febre Amarela, HPV e outras.

Para vacinar as crianças e adolescentes, compareça a um Posto de Vacinação com a caderneta de vacinação em mãos.

Para mais informações, acesse o site www.gov.br/multivacinacao.

Foto de capa: Maicon Duarte/Prefeitura de Caxias do Sul

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,