Caetité: Prefeito é expulso do Distrito de Brejinho das Ametistas por suspeita de compra de votos

Por Redação

 

Um vídeo postado nas rede sociais mostram o prefeito de Caetité, candidato à reeleição Aldo Ricardo Cardoso Gondim (PSD), sendo hostilizado e expulso do Distrito de Brejinho das Ametistas, por um expressivo número de populares, na noite do último dia 5. Na postagem, é possível ver que os moradores falam claramente em “compra de votos” e repudiam o fato do gestor não aparecer na comunidade durante o dia.

O que chamou a atenção dos moradores foi a movimentação atípica na casa de um candidato a vereador e aliado do prefeito. Duas mulheres entravam e saiam da casa com pessoas que residem em localidades no entorno da sede do Distrito, sinalizando que alguma coisa anormal estaria ocorrendo. Também foi notado que um veículo, com vidros escuros, estacionou em um viela, sem iluminação, na lateral da casa, o que permitiu que uma pessoa, depois identificada como sendo o prefeito e candidato à reeleição Aldo Gondim, entrasse sorrateiramente. Foi a senha para que os moradores se reunissem e fossem questionar a visita, àquela hora da noite, quase que secretamente. O que se seguiu, mostra o vídeo, foi o prefeito sendo hostilizado e sendo expulso da localidade. A tentativa dos correligionários do prefeito de intimidar os moradores não surtiu efeito e restou a Aldo Gondim retornar a sede do município.

 

A reportagem do JS conseguiu falar com um morador da localidade, que concordou em falar desde que tivesse sua identidade preservada, argumentando que poderia ser alvo de retaliações, inclusive tendo sua integridade física ameaçada, caso fosse identificado. Ele descreveu com detalhes o que teria levado os moradores a hostilizar e expulsar o prefeito Aldo Gondim da comunidade na noite da quinta-feira, dia 5.

Segundo relatou, tem sido comum a presença de apoiadores da candidatura à reeleição do prefeito, inclusive vereadores e candidatos a vereador, quase sempre acompanhados por pessoas com pranchetas e que parecem estar realizando pesquisa eleitoral. Esses supostos entrevistadores de instituto de pesquisa, diferentemente dos que normalmente fazem levantamentos na localidade, anotam todos os dados pessoais (nome, endereço completo e telefone) e ao identificar que a intenção de voto é nos candidatos adversários do prefeito ou que estariam indecisos ou, ainda, dispostos a anular o voto ou votar em branco, interpelam o entrevistado se o eleitor não estaria disponível e aceitava “conversar com Aldo Gondim”. Identificados os que concordam em ouvir o gestor, organiza-se uma reunião, em uma das residências, de um cabo eleitoral do prefeito, para que o gestor candidato à reeleição possa debater com os moradores/eleitores.

O que chamou a atenção e justificou a reação da comunidade, reforçou o morador, foi o fato do prefeito somente chegar para a “reunião” tarde da noite, em um veículo com vidros escuros, “deixando claro não se tratar de um encontro normal, mas de uma clara tentativa de constranger os moradores ou comprar votos”.

A compra de votos, através de favores ou mesmo de dinheiro vivo, ressaltou o morador ouvido pelo JS, não é uma prática nova, tem sido usada pelo grupo do qual o prefeito faz parte há muito tempo. “Isso não é novo. Eles [grupo do prefeito] fazem isso em todas as Eleições”, ponderou, acrescentando que este ano, por conta das promessas não cumpridas e de uma maior conscientização das pessoas, a iniciativa do prefeito causou indignação.

“Os moradores de Brejinho [Distrito de Brejinho das Ametistas] são pessoas de bem, trabalhadores e não há ninguém aqui que defenda a violência. Mas não aceitamos mais ver as pessoas serem ‘compradas’, como se servissem apenas para votar. Um minoria pode até aceitar isso, mas a maioria que é que a Prefeitura realize as ações que são reivindicadas para que possamos viver com mais dignidade”, concluiu.

Outro lado

Procurada pela reportagem do JS, a Coordenação da Campanha à reeleição do prefeito Aldo Ricardo Cardoso Gondim (PSD) disse que se tratava de um evento normal de campanha e não entrou em detalhes em relação à manifestação da população.

Nas redes sociais, o prefeito Aldo Ricardo Cardoso Gondim, por sua vez, tratou de se vitimizar, afirmando que sua campanha é da paz e creditando o episódio à seus adversários políticos, sem, no entanto, fazer qualquer referência à acusação de compra votos ou justificar o fato de ter deixado para ir ao Distrito de Brejinho das Ametistas tarde da noite e quase que anonimamente.

 

 

Suplente de vereadora reage a insinuações e acusa grupo do prefeito de compra de votos

 

Uma das mais representativas lideranças da zona rural do município, Maria das Graças Nunes Barros, a Maria da Serragem, que, em 2016, concorrendo pelo PSB, conquistou 690 votos, ficando na segunda suplência, agora filiada ao PSDB, acabou se tornando protagonista de um debate que não interessava ao prefeito e candidato à reeleição às vésperas da Eleição.

Acusada pelo gestor e seus apoiadores de ter sido a responsável pela articulação da manifestação em Brejinho das Ametistas, quando populares hostilizaram e expulsaram Aldo Ricardo, na noite do último dia 5, da localidade, Maria das Graças (Maria da Serragem) Nunes Barros usou as redes sociais para divulgar um vídeo no qual, além de se defender das acusações, faz graves denúncias contra o grupo governista do município.

Com veemência e demonstrando estar muito segura do que diz, Maria da Serragem negou ter sido a responsável pela reação dos moradores de Brejinho das Ametistas e aproveitou para revelar os motivos pelos quais trocou o PSB pelo PSDB e denunciou uma prática que disse ser comum nas Eleições em Caetité, praticadas pelo grupo do qual faz parte o prefeito Aldo Ricardo Cardoso Gondim, a “compra de votos”.

 

 

O depoimento postado nas redes sociais pela líder comunitária não foi, até o fechamento desta matéria, contestado por nenhuma das lideranças do grupo governista.

Vídeo mostra uma “entrevistadora” sendo desmascarada em Caldeira

 

A repercussão da reação da população à suposta “compra de votos” pelo prefeito e candidato à reeleição Aldo Ricardo Cardoso Gondim (PSB) mobilizou moradores de outras localidades da zona rural do município.

No Distrito de Caldeiras, moradores alertados para a suposta pesquisa que estaria sendo realizada nas comunidades rurais para identificar eleitores que poderiam ser cooptados pelo prefeito, conseguiram desmascarar uma das “entrevistadoras” que, ao descobrir que estaria sendo filmada, tratou de fugir em um veículo que estava estrategicamente aguardando.

 

O vídeo, com a suposta entrevistadora, está viralizando nas redes sociais e é um dos assuntos mais comentados de Caetité.

 

Imagem de Capa: Reprodução/ Redes Sociais.

Jornal do Sudoeste

Categorias , ,