Câncer de colo do útero: vacina diminui risco de contrair a doença

Neste episódio, a ginecologista Dra. Denise Yanasse dará mais detalhes sobre o assunto

 

Por:  Brasil 61

Você sabia que existe vacina que diminui o risco de câncer de colo do útero? Sabia que você pode identificar as lesões antes de virar um câncer? Conhece os sintomas do câncer de colo do útero?

Neste episódio, a ginecologista Dra. Denise Yanasse dá mais detalhes sobre o assunto.

O Câncer de colo de útero é o quarto tumor mais frequente em mulheres no Brasil ficando atras do câncer de pele não melanoma, câncer de mama e câncer de colón e o quarto que mais causa morte nas mulheres.

Principais sintomas relacionados ao Câncer de colo de útero

  1. Sangramento vaginal. O sangramento vaginal suspeito é aquele que ocorre fora do período menstrual, após a menopausa e mesmo após as relações sexuais.
  2. Corrimento com odor fétido
  3. Dor em baixo ventre que é a dor de barriga abaixo do umbigo
  4. Perda de peso

É fundamental que você saiba que quando esses sintomas aparecem a doença não está mais na fase inicial. No começo do quadro a mulher não sente nada!

Se você faz o diagnóstico apenas no surgimento dos sintomas, a doença já está avançada e nesse caso a taxa de cura é menor que 50%. Se por outro lado você identificar a doença na fase inicial, a chance de cura da doença fica próximo a 90%.

Existem duas estratégias de prevenção para o Câncer de colo de útero.

A primeira é o que chamamos de prevenção primária que é basicamente medidas para evitar a doença. No caso do câncer de colo do útero a principal medida para se evitar a doença é a Vacinação contra o HPV.

O Câncer de colo do útero em mais de 90% das vezes é causado pela presença do vírus HPV. A vacina está indicada para crianças a partir de 9 anos e está disponível gratuitamente pelo SUS para meninas entre 9 e 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. Além da vacina, outras medidas têm efeito na diminuição do risco de ter a doença como usar camisinha nas relações sexuais e evitar o tabagismo. Se a mulher seguir essas recomendações, a chance de ter a doença diminui muito, mas ainda não é zero!

A prevenção secundária trata-se de exames de rastreamento precoce como o Papanicolau. Mulheres entre 25 e 64 anos de idade devem realizar este exame. Ele consegue suspeitar das lesões antes mesmo delas se tornarem câncer de colo de útero!

Câncer de colo de útero pode ser prevenido e diagnosticado precocemente, tendo taxas de curas altas nesses casos. Agende sua consulta com um ginecologista!

Foto da capa: Reprodução

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,