Cerca de 15% da população idosa tem depressão

A Dra. Célia Petrossi dá mais detalhes sobre depressão em idosos

 

A depressão no idoso pode se apresentar diferente do que estamos acostumados a ver em adultos jovens. É mais difícil o idoso relatar tristeza, desanimo e falta de interesse que são os sintomas mais conhecidos da depressão. A Dra. Célia Petrossi dá mais detalhes sobre depressão em idosos

No idoso é mais comum a depressão se manifestar por outras queixas como:

  • Queixas somáticas, como dores pelo corpo, alterações gastrointestinais (como dor de estômago, diarreia ou constipação);
  • Alterações do sono, como excesso ou falta de sono;
  • Pensamentos fora da realidade (como se estivessem sendo perseguidos por alguém ou sendo roubados, que é o que chamamos de pensamentos persecutórios ou mesmo autorreferentes (acham que pessoas estão falando dele);
  • Problemas de memória: é comum terem falhas de memória leves e não sustentadas, que podem ser confundidos com quadros iniciais de demência, mas sem uma perda tão importante da funcionalidade como acontece nas demências.
  • Sentimentos comuns de que são pouco úteis, que a vida não tem mais sentido, podendo ocorrer pensamentos de morte ou suicídio.

CONTEÚDO PARA EMISSORAS DE RÁDIO: Nesta edição, você pode utilizar três áudios sobre o tema: 

  • Quadro clínico
  • Prevenção, fatores associados e tratamento

Além das doenças associadas é muito importante saber relatar ao médico todas as medicações que o idoso utiliza diariamente. Alguns remédios como corticoides, betabloqueadores, antiparkinsonianos, entre outros, podem desencadear ou piorar sintomas depressivos.

Além de comprometer a qualidade de vida, a depressão em idosos pode causar ou precipitar outras doenças clínicas. A depressão não tratada aumenta em duas vezes o risco de infarto em quem já tem doença coronariana, aumenta o risco para doença de Alzheimer, e piora o prognóstico de pacientes em tratamento de câncer.

É possível se prevenir, cuidando da saúde como um todo, controlando as doenças que estão associadas a depressão, comendo e dormindo adequadamente.

Combatendo o isolamento, estimulando a participação em atividades sociais fazendo atividade física com frequência. E nos casos necessários psicoterapia de apoio.

A presença da família e de uma rede de apoio é fundamental para o bem-estar emocional dos idosos. Depressão tem tratamento!

Para saber mais, assista ao vídeo sobre depressão em idosos no Canal Doutor Ajuda.

Fonte: Brasil 61
Foto da Capa: Reprodução/Canal Doutor Ajuda

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,