Cinco professores de áreas diferentes fazem apostas para redação do Enem 2022

Especialistas em Biologia, Física, Filosofia, Geografia e Química trazem ideias de tema da redação deste ano

Por: ASCOM – CENTRAL PRESS

“O trabalho infantil na realidade brasileira”, “Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil”, “Cidadania e Participação Social”, “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. Completamente diferentes entre si, estes foram alguns dos temas da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) desde que ele começou a ser aplicado, em 1998. O texto, que é um dos principais componentes do Exame, todos os anos gera curiosidade e especulação sobre o assunto que deverá ser abordado pelos estudantes.

A natureza diversificada do tema é um desafio para quem presta o Enem e também para os professores. Mas algumas características em comum merecem ser observadas. O Assessor de Redação do Sistema Positivo de Ensino, Fábio Gusmão, alerta que “o tema da redação do Enem é sempre atemporal e desafia o candidato a trazer uma proposta para questões de ordem científica, social, cultural ou política que se relacionam com a sociedade brasileira”. Mas, por mais difícil que seja cravar o tema da redação, ler a respeito de possíveis assuntos relacionados a essas temáticas contribui para aumentar a capacidade de argumentação e de repertório cultural, dois fatores fundamentais para escrever um bom texto dissertativo-argumentativo. Professores de cinco áreas fazem suas apostas para o tema da redação do Enem 2022.

 

Meio Ambiente

Samantha Fechio, Assessora de Biologia do Sistema Positivo de Ensino, lembra que assuntos relacionados à Ecologia não aparecem como tema da redação há mais de dez anos. A última vez que isso aconteceu foi em 2008, quando o tema foi “Máquina de chuva da Amazônia”, uma forma de relacionar a quantidade de chuvas com o desmatamento da Floresta Amazônica. “Eu pensaria em algo como ‘Consumo e Meio Ambiente’. O Enem vem apresentando temas relacionados ao comportamento humano, o que se encaixa nessa ideia. Uma proposta como essa envolveria reflexões dos estudantes a respeito do seu comportamento diante dos problemas com o Meio Ambiente”, destaca.

 

Uso da Tecnologia na Educação

Conforme avançam os recursos tecnológicos à disposição de estudantes e professores, aumentam as discussões a respeito de como esses recursos podem ser utilizados em sala de aula. Esse debate foi acelerado pela pandemia de Covid-19, que obrigou as Escolas a lançarem mão de ferramentas on-line para que o processo de Ensino e Aprendizagem continuasse acontecendo. Por isso, o Assessor de Física do Sistema Positivo de Ensino, Danilo Capelari, acredita que o uso da Tecnologia na Educação é um bom candidato a tema este ano. “O novo Ensino Médio, por exemplo, prevê que uma parte da carga horária pode ser trabalhada no formato a distância. Pode ser que o tema gire em torno disso, das possibilidades de Ensino a Distância ou mesmo Ensino Híbrido”, detalha.

 

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável na realidade brasileira

Elencados pela Organização das Nações Unidas (ONU), os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são propostas para que as atividades humanas causem cada vez menos impactos ao Meio Ambiente e às próprias pessoas. São 17 planos que deveriam ser observados pela sociedade civil, pelos Governos e pelas empresas. Essa é a aposta da Assessora de Geografia do Sistema Positivo de Ensino, Rafaela Pacheco Dalbem. “Se tivesse que apostar em apenas um desses temas, acredito que seria algo sobre a fome, presente no ODS nº 2, cuja proposição é ‘acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável’. Esses assuntos são muito frequentes dentro da prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias e, por isso, também podem vir em forma de questão discursiva/redação”, argumenta.

 

Economia do Brasil enquanto país em desenvolvimento

Em um mundo que se torna mais tecnológico e conectado a cada dia, processos de industrialização e fluxos financeiros são um assunto que segue em alta. “Como o Brasil ainda é um país em desenvolvimento, uma proposta de redação que abordasse a economia do país pode ser uma boa pedida”, afirma o Assessor de Filosofia do Sistema Positivo de Ensino, Jorge Palicer do Prado.

 

Uso de combustíveis renováveis no Brasil

O fenômeno do aquecimento global tem feito com que os poderes públicos prestem cada vez mais atenção às possibilidades de uso de combustíveis renováveis, em detrimento dos tradicionais combustíveis fósseis. As pesquisas sobre novas fontes de energia passam, por exemplo, por carros movidos a Hidrogênio, Energia Solar e Eólica, dentre outras. “No entanto, pouco se fala sobre as consequências desses carros elétricos, como a exploração do Lítio na Bolívia, com grandes impactos ambientais e danos sociais das populações locais. Pedir que os candidatos contextualizem essa temática na realidade brasileira pode ser um desafio interessante para o Enem”, opina o Assessor de Química do Sistema Positivo de Ensino, Flávio Barbosa.

 

 

 

Foto de Capa: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

 

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,