Cólica no bebê: cuidados necessários e massagens relaxantes para soltar os gases!

A cólica no bebê é uma situação muito comum nos primeiros meses de vida dos pequenos e não deve ser motivo de grandes preocupações. Por possuir um sistema digestivo ainda em desenvolvimento, é normal que o recém-nascido tenha desconforto na hora de digerir alimentos e, assim, tenha cólicas. Vale destacar que a cólica gestacional é normal e também é uma coisa totalmente oposta, ok?

A notícia boa sobre a cólica no bebê, além do fato de que é algo perfeitamente normal, é que é possível aliviar o problema com algumas técnicas simples de massagem. Continue a leitura e entenda melhor como funciona a cólica no bebê e aprenda a melhorar a situação do seu filho.

O que é cólica no bebê e como acontece?

A cólica no bebê é uma situação prevista e é absolutamente normal até os quatro primeiros meses de vida. Na maioria das vezes, o problema não passa do acúmulo de gases que, se não forem liberados, podem causar desconforto, dores e, consequentemente, o choro da criança. Ainda não existe uma tese definitiva que explique porque isso acontece, mas é provável que seja porque o organismo do recém-nascido ainda não está totalmente desenvolvido.

É importante deixar claro que a cólica no bebê não é algo que acomete todas as crianças. Algumas delas sofrem muito pouco com isso e outras nem sequer passam por esse problema. Mesmo assim, a cólica no bebê não deixa de ser algo normal.

Quais os motivos para o bebê está com cólica?

Como dito, ainda não existem informações que ajudem a explicar de forma completa a cólica no bebê, de modo que investigações sobre isso ainda precisam ser feitas. Mesmo assim, algumas coisas podem ser apontadas como fonte do problema, como o processo de adaptação do bebê ao mundo externo (fora do útero), que pode causar incômodo intestinal e até gerar enjoos.

Outra coisa, que já foi citada anteriormente, é o fato do intestino ainda não funcionar em sua plenitude, o que pode promover os gases e as dores na região da barriga.

Quais os sinais que o bebê apresenta que está com cólica?

O choro dos pequenos pode significar muita coisa e nem sempre quer dizer que existe cólica no bebê. Isso faz com que seja um pouco complicado identificar esse problema. Alguns sintomas, no entanto, podem ajudar nesse processo, como:

– Choro intenso;

– Rosto avermelhado (ou corado);

– Barriga inchada;

– Liberação de gases durante o choro.

Além dessas coisas, aspectos comportamentais também podem ser observados, tais como: se o bebê encolhe e estica as pernas, fecha as mãos e se espreme.

Quais os cuidados com bebê com cólica?

Se a cólica no bebê for identificada pelos pais, então algumas atitudes simples podem ser tomadas, como colocar a criança no braço e fazer pequenas caminhadas com ela. Dar um banho quente para relaxá-la e colocá-la em um ambiente com pouca luz e pouco barulho para reduzir a irritação também são coisas interessantes.

Além disso, fazer massagens pode ser uma boa saída para enfrentar a cólica no bebê sem precisar usar medicamentos. Existem algumas técnicas simples que podem ser feitas pelos pais e que ajudam muito.

Como fazer massagem para aliviar cólicas no bebê?

Antes de fazer uma massagem, é interessante saber como realizar o procedimento para, assim, ele ser efetivo e também para não machucar a criança. Uma das técnicas mais simples e funcionais é a massagem em sentido horário. Confira abaixo como fazê-la.

Passo a passo

A primeira coisa a se fazer é colocar o bebê deitado com a barriga virada para cima e, neste momento, estabelecer um diálogo com ele para ajudar no processo de relaxamento. Em seguida, coloque a mão, em forma de concha, sobre a região abdominal e deixe lá por alguns segundos para gerar calor na área.

Depois disso, já com a mão aberta, é preciso fazer movimentos circulares (em sentido horário) ao redor do umbigo. Isso promete estimular o intestino, já que ele funciona no mesmo sentido dos ponteiros do relógio. Outra coisa que pode ser feita aqui é dobrar as perninhas do bebê juntas, e devagar, em direção à barriga e depois esticá-las, para, assim, estimular a saída dos gases.

Esse processo pode ser realizado até o bebê parar de chorar e é muito importante não aplicar muita força nos movimentos para não machucar a criança. Óleos de amêndoas podem ser usados durante a massagem, bem como um banho pode ser dado depois do procedimento.

 

 

 

Foto de Capa: Reprodução freepik

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,