Como funcionam as aquisições de sociedades?

Você está interessado em comprar uma companhia? A aquisição de uma empresa em funcionamento pode ser uma grande oportunidade para expandir os negócios de forma mais rápida e com menos riscos, seja para consolidar a posição em um determinado segmento ou como forma de acessar novos mercados e públicos. Neste artigo, explicaremos como funcionam as aquisições de sociedades. 

As aquisições ou compra de sociedades são operações nas quais uma empresa A (adquirente) compra uma participação na empresa B (adquirida). Geralmente, a empresa-alvo da aquisição costuma ser um negócio de menor tamanho.  

Diferentes formatos de aquisição  

A aquisição poderá ensejar formatos e responsabilidades diferentes para o adquirente, conforme o percentual de participação que será comprado na empresa-alvo: total ou parcial, majoritária ou minoritária. 

Quando se fala na compra de uma participação total, há a possibilidade de a empresa B (adquirida) ser extinta e completamente integrada à empresa A (adquirente) – o que chamamos de ¨incorporação¨. 

De acordo com o objetivo da empresa adquirente e o percentual da participação que será comprada na empresa-alvo, a companhia B poderá continuar a operar de forma independente, com maior ou menor grau de integração em relação à empresa A.

As chamadas aquisições “estratégicas” costumam ser compras majoritárias ou totais de participação na empresa-alvo. Nesse caso, o objetivo da  companhia A é comprar uma participação na companhia B com o intuito de complementar suas atividades, gerando valor com a integração das operações da empresa adquirida na adquirente para assim efetivar as “sinergias”.

Não se deve confundir aquisição de empresa com ¨fusão de empresa¨. A fusão ocorre quando duas ou mais companhias – a empresa A e a empresa B – se unem para criar uma nova organização, por meio de um acordo legal. Como resultado, as empresas A e B são extintas para formar uma terceira companhia. 

Formas de aquisição de empresa 

A aquisição de uma empresa pode ser feita por meio da compra de ativos ou de ações da sociedade. A forma mais comum é por meio da aquisição da participação total ou parcial das ações societárias. Nesse caso, a empresa adquire a maioria do capital de controle do negócio à venda.

A compra por meio de ativos costuma ocorrer quando os passivos da empresa-alvo inviabilizam a transação. Assim, a aquisição da empresa pode ser feita pela compra da marca e dos ativos líquidos da sociedade. O dinheiro recebido na transação é pago aos sócios por liquidação ou por um dividendo extraordinário.

Aquisições amigáveis e hostis

As aquisições também se dividem em dois tipos, conforme a posição da empresa adquirente: amigáveis e hostis. As aquisições amigáveis têm a cooperação por parte dos gestores e sócios da empresa-alvo, que colaboram para o sucesso da mesma, o que diminui riscos e conflitos. 

Já as aquisições hostis costumam ocorrer contra a vontade do conselho de administração, gestores e sócios da empresa adquirida. Geralmente acontece quando a empresa A compra a maioria do capital da empresa B no mercado acionário, com o objetivo de tomar o controle do negócio. Esse tipo de transação tende a gerar mais conflitos, em razão da falta de alinhamento entre os sócios.

Comprar uma empresa em funcionamento requer profissionais com experiência e assessoria especializada. Para não perder valor financeiro com a transação, uma assessoria financeira em M&A é primordial neste processo. A Capital Invest – M&A Advisors auxilia em todas as fases de compra de uma empresa, gerando valor e conhecimento para evitar as principais armadilhas.

 

 

Foto de capa: Ralpixel.com/Freepik

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,