Covid-19: termina hoje prazo para proposta de venda de testes rápidos

Expectativa do governo é contratar 22 milhões de exames

 

Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil

 

O chamado aberto pelo Ministério da Saúde para que fornecedores ofereçam propostas de venda de testes rápidos termina hoje (22). Os interessados em comercializar este produto com o governo federal devem se cadastrar no site até as 23h59.

Até o balanço divulgado na segunda-feira (20), 2,5 milhões de testes haviam sido distribuídos a autoridades de saúde de estados e municípios.

O intuito do governo é adquirir até 12 milhões de kits de testes rápidos. Podem se inscrever empresas com registro de produto na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Mais 10 milhões de testes de laboratório (RT-PCR) deverão ser contratados por meio da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

Os testes rápidos verificam a quantidade de anticorpos no paciente, tomado como indicador da presença do vírus. Eles são menos precisos do que os testes de laboratório, chamados de RT-PCR. Mas levam menos tempo e auxiliam o mapeamento da evolução da pandemia em um território.

O chamado para contratação emergencial foi aberto na segunda-feira. Neste dia, o novo ministro da saúde, Nelson Teich, anunciou que o órgão aumentou a previsão de aquisição de 23,9 milhões para 46,2 milhões de kits de testes. No total, a expectativa é contratar 24,2 milhões de testes de laboratórios e 22 milhões de testes rápidos.

Testes em massa

Diversas cidades começaram a fazer iniciativas de testagem da população. Niteroi foi a primeira a anunciar medidas neste sentido. Em Brasília, o sistema de testagem drive thru (sem sair do carro) teve início na segunda-feira.

Edição: Denise Griesinger.
Foto de Capa: Reuters/ Augustin Marcarian.

Jornal do Sudoeste

Materias Recentes

Categorias ,