77 3441-7081 — [email protected]

Custódio Brito: “Sinto-me preparado para assumir o desafio de representar a Bahia na Câmara Federal”

Por Redação

Um dos mais respeitados e premiados juristas do Estado, Custódio Lacerda Brito, que é incluído em praticamente todas as listagens de possíveis eleitos para compor a bancada baiana na Câmara Federal a partir do próximo ano, já provou, que poderá ser uma das figuras de maior destaque na Câmara Federal. Aguerrido nas sua atuação nos Tribunais do Júri, onde é temido pelas partes contrárias pelo seu conhecimento jurídico e pela forma como conduz sua atuação, atraindo a atenção para seu discurso, mas fazendo com que o protagonista seja sempre a testemunha, o que faz dele um defensor quase imbatível, Custódio Lacerda Brito, na seara política, costuma ser diplomático em suas declarações e avesso a ataques pessoais. Mesmo na posição de oposicionista, o candidato do PHS à Câmara Federal tem sido reconhecido até por seus adversários pela opção que faz por críticas programáticas.

Ao figurar nas listas de possíveis eleitos para Câmara Federal no próximo dia 7, Custódio Lacerda Brito, já está atraindo os holofotes e, como define um de seus principais assessores políticos, na reta final da campanha “entrou definitivamente no jogo”, desbancando, inclusive, conforme dados de pesquisa informal realizada pelo JS em diversos municípios da região – Caetité e Guanambi, entre eles -, “peixes grandes” da política regional e nacional.

Ouvido pela reportagem do JS na tarde desta sexta-feira (05), em meio a uma atividade de campanha em Guanambi, o advogado Custódio Lacerda Brito foi incisivo ao responder o questionamento se estaria maduro e qualificado para assumir uma cadeira na Câmara Federal. “Tenho plena convicção disso”, apontou Custódio Brito. “Jamais seria candidato se não tivesse certeza de que posso e, se eleito, cumprir o mandato atendendo às expectativas da população baiana, particularmente da população dos municípios das regiões Sudoeste e Oeste do Estado onde tenho uma atuação profissional mais presente. E a certeza de que tenho plenas condições de ser um eficiente porta-voz das demandas da população. Jamais me moveu vaidade ou interesses pessoais e não cogitaria ter essa pretensão se não tivesse conhecimento dos problemas e das dificuldades que terei de enfrentar, se eleito é importante ressaltar, para ajudar a renovar o ambiente político em Brasília, para lutar para que a ética, a moralidade e a transparência sejam protagonistas”, pontuou.

Custódio Brito prosseguiu afirmando que tem conseguido ampliar a visão dos problemas enfrentados pela população do interior do Estado, notadamente dos moradores dos municípios castigados pelos longos períodos de estiagem e que ao longo dos anos foram governados por projetos populistas e que não tiveram nenhuma preocupação com o resgate da cidadania, com a dignidade da população. “Culturalmente, muitos gestores municipais preferiram o modelo populista que aprisiona consciências e deixaram de investir em ações estruturantes para enfrentamento, principalmente dos longos períodos de seca”, afirma Custódio Brito, ressaltando que romper este ciclo será uma das tarefas dos futuros atores políticos não apenas em Brasília, mas também na Assembleia Legislativa, motivo pelo qual torce para que o perfil da futura composição do Legislativo baiano seja majoritariamente de políticos com uma nova visão e que estejam comprometidos com o futuro.

Resumindo, o candidato disse que será conhecido pela atuação na Câmara Federal, caso seja eleito, pela coerência, pelo respeito às Leis e pela defesa intransigente dos interesses da coletividade.

Sobre a possibilidade de estar em Brasília junto com alguns candidatos da nova geração de políticos da região que também aparecem com chances reais de conquistar uma cadeira na Câmara Federal que militam em campos opostos ao que defende, Custódio Lacerda Brito (PHS) foi, como sempre, ponderado e afirmou que não terá nenhuma dificuldade em compor ou chamar para uma composição qualquer político que tenha como proposta defender a ética e a moralidade e como bandeira os interesses da população, principalmente da parcela mais carente e que não tem merecido, além das migalhas das políticas populistas, a atenção, o respeito à sua cidadania. “Qualquer aliança, conduzida pela ética e moralidade, que tenha por objetivo atender às demandas da nossa gente vão contar com minha adesão”, discursou.

Custódio Brito preferiu não criticar a reforma eleitoral, embora tenha destacado que a proposta foi conduzida de forma a beneficiar os atuais deputados candidatos à reeleição. “Para alguma coisa essa reforma, formatada por um Congresso Nacional sem legitimidade moral, embora exercendo o papel institucional que a democracia reserva, serviu. Por exemplo, ao tornar a campanha, em tese, mais barata e mais conceitual, ao dificultar os gastos exorbitantes de uns poucos, a reforma permitiu que candidaturas, como a minha, que é pautada em propostas e que está posta para contrariar os que se julgam ‘donos dos votos da população sertaneja’, que pudéssemos sugerir ao eleitorado uma reflexão em torno de biografias e projetos. Nesse ponto, a reforma foi positiva. Precisa de muitos ajustes ainda, mas é o que temos para essa eleição”, opinou.

Custódio Brito também destacou a importância das redes sociais, embora ressaltando que há um exército de ‘criminosos virtuais’ a serviço dos que se julgavam donos dos votos da região, disseminando mentiras e promovendo discórdias. “Apesar desses, o papel das redes sociais tem sido e será cada vez mais de muita relevância, desde que feito de forma inteligente e honesta”, ponderou.

Finalizando, perguntado sobre os seus adversários diretos na disputa pelo voto na região, Custódio Lacerda Brito, com a serenidade e elegância que sempre caracterizou sua conduta profissional, disse que essa é uma análise que deve ser feita pela população. “Não cabe a político avaliar político. O que tento fazer é mostrar minhas propostas, minhas diferenças em relação aos demais no campo programático. Cada um tem seu valor”, concluiu Custódio Brito.

Redacão Jornal do Sudoeste

Redacão Jornal do Sudoeste

Desde seu lançamento, o JS vem revolucionando a imprensa regional. Foi e continua sendo pioneiro na adoção de cores em todas as suas páginas e no lançamento de suplementos especiais que extrapolam o simples apelo comercial, envolvendo a comunidade em reflexões sobre temas de interesse geral por ocasião do Natal e dos aniversários de emancipação de municípios da sua área de abrangência de circulação.
Categorias