Do Noel ao San Nicolás: pesquisa mostra nomes do Papai Noel pelo mundo

O icônico personagem do Natal que entrega os presentes é uma das figuras mais famosas do mundo, recebendo mais de 20 apelidos diferentes

 

Por: Helvio Caldeira

 

A lenda do Papai Noel tem uma história longa e complexa, e muitas culturas diferentes têm suas próprias histórias que explicam como surgiu o presenteador do Natal. De acordo com um estudo da Preply, há mais de 20 nomes diferentes para o Noel no mundo. E não são meras traduções de acordo com o idioma local, mas representam algumas lendas locais muito interessantes, desde o galês ‘Siôn Corn’ até o ‘Viejito Pascuero’ – algo como Velhinho de Páscoa – do Chile.

A caracterização mais popular do Papai Noel em todo o mundo é a de um velho de casaco vermelho com uma longa barba branca que incorpora o espírito do Natal. Papai Noel é o nome mais tradicional usado em português para o personagem, e muitos idiomas e países ao redor do mundo adotaram o mesmo apelido para se referir a ele. Em francês, isso se traduz em Père Noël, um nome usado na França e em outros países de língua francesa, como Camarões e Marrocos.

O nome espanhol Papá Noel também se traduz diretamente em Papai Noel e é usado na Espanha e em grande parte da América do Sul (por exemplo, Argentina, Colômbia, Paraguai, etc.).

Em árabe, persa e turco, o bom velhinho é chamado de Baba Noel, Bābā Noel e Noel Baba, respectivamente.

Vovô geada (Grandpa frost)

Segundo a Preply, há lugares em que o ‘papai’ noel já virou avô ou mais especificamente: Avô Frost. Este nome tem origem em uma figura lendária da mitologia eslava e é comum no sudeste da Europa, usado por países como Croácia (Đed Mraz), Macedônia e Rússia (Дед Мороз – Ded Moroz), Sérvia (Деда Мраз – Deda Mraz) e Bielorrússia (Дзед Мароз – Dzied Maroz).

O personagem Ded Moroz é acompanhado por sua neta Снегурочка (Snegurochka, russo para “Donzela de Neve”), tornando-o a única figura parecida com o Papai Noel a ter uma ajudante feminina.

Na Mongólia, o “vovô Noel” é chamado de Avô Inverno, ou “Өвлийн өвгөн (Övliin övgön)”, na Lituânia, de Avô Natal (Kalėdų Senelis), na Albânia de Avô do Ano Novo (Babagjyshi i Vitit te Ri).

São Nicolau e Papai Noel

São Nicolau era um santo padroeiro que se tornou conhecido por seus atos de caridade e generoso hábito de presentear, e é considerado a influência para o personagem moderno do Papai Noel. Muitos países europeus usam alguma tradução de São Nicolau para falar sobre o Papai Noel. Na Áustria, ele é chamado de “Nikolo”, na Hungria “Mikulás”. Já na Suíça seu nome é “Samichlaus”.

Já o nome ‘Papai Noel’ é derivado do holandês Sinterklaas, originário da América e tornando-se popular no século XIX. Sinterklaas é baseado em São Nicolau e tem seu próprio feriado em 5 de dezembro na Holanda e na Bélgica, Sinterklaasavond (‘noite de Sinterklaas’), durante o qual os presentes são tradicionalmente trocados.

Agora, muitos países ao redor do mundo usam Santa Claus – ou sua própria variante desse nome – para descrever a figura icônica do Natal. Países de língua inglesa, como EUA, Canadá, Austrália e Reino Unido, costumam usar esse nome, juntamente com o mais tradicional Pai Natal.

Na América Latina, mesmo em espanhol, a maioria dos países adaptaram o termo inglês para descrever o bom velhinho. Em Porto Rico, México e na Venezuela, ele é chamado de Santa Clós, em Cuba, Santa Cló. A Ásia segue o mesmo caminho, dando o nome de “ซานตาคลอส” (Sāntākhlxs̄) na Tailândia, “サンタクロース” (Santakurōsu), no Japão e “산타 할아버지” (Papai Noel hal-abeoji, lit. ‘avô Papai Noel’), na Coreia do Sul.

Yule Goats and Pixies: Norte da Europa

Os países do norte da Europa têm sua própria mitologia e tradições de Natal, originárias do antigo festival pagão de Yule, que foi historicamente celebrado pelos povos germânicos que ocuparam a Europa Central e a Escandinávia. Os cognatos do Yule ainda são usados nas línguas escandinavas, bem como no finlandês e no estoniano, para discutir o Natal e suas tradições relacionadas.

Na Finlândia, a figura do Papai Noel é chamada joulupukki. Isso se traduz literalmente como ‘cabra de Yule’ e é baseado em antigas tradições pagãs, mas hoje em dia o termo é usado para se referir ao Papai Noel moderno.

A Noruega e a Suécia também têm seus próprios nomes para o Papai Noel, baseados no folclore nórdico. O nome norueguês Julenissen e o nome sueco Jultomte significam literalmente ‘yule pixie’ ou ‘yule gnome’, mas são novamente usados hoje em dia para falar sobre a figura do Papai Noel.

Os nomes Jõuluvana (usado na Estônia) e Julemanden (usado na Dinamarca) significam aproximadamente ‘Velho Yule’ e ‘O homem Yule’, o que não é muito diferente da caracterização inglesa do Papai Noel.

Os treze ‘Rapazes do Natal’ da Islândia

A maioria dos países têm apenas um Papai Noel que traz presentes para as crianças no Natal, mas a Islândia tem treze: os Jólasveinar, ou ‘Yule Lads’ que significa “Rapazes do Natal” em português. Diz-se que os Jólasveinar visitam as crianças uma a uma nas treze noites que antecedem o dia de Natal, deixando um mimo para os bem comportados.

Cada um dos Yule Lads tem seu próprio nome e personalidade específicos, de Þvörusleikir (Licker-Colher) a Gluggagægir (Janela Espiadora).

Foto de capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Materias Recentes

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,