77 3441-7081 — [email protected]

E tinha tudo para dar certo!a

Ele gostava de sorvete de chocolate. Ela também. Ele gostava de viajar. Ela também. Ela gostava de dançar. Ele também. Ela se sentia carinhosa. Ele carinhoso. Ele era descontraído e alegre. Ela também. Ela gostava de conversar. Ele nem se fala. Ele gostava de escrever. Ela escrevia muito bem. Ela gostava de ler e ele também. Os dois gostavam de música romântica. Um tinha pavor de mentiras, e o outro abominava. Ela era muito franca e direta. Ele também e até demais. Ele gostava de fazer novas amizades. Ela demais. Ela gostava de jantar a luz de velas. Ele também. Ela adorava contar piadas. Ele gostava de fazer rir. Ele gostava de cinema, e ela de um bom filme. Os dois adoravam pipocas no cinema. Ela gostava dele fazia bom tempo. Ele sempre. Ele não escondia que a amava. Ela fazia questão de frisar. Ela jurou amor eterno. Ele até que a morte os separasse. Ele adorava os projetos dela. Ela apoiava os dele. Os dois trocavam ideias sobre o dia a dia. Nem pensavam em falar sobre o noite a noite. Os dois gostavam de ficar em casa curtindo seus sonhos. Uma noite resolveram comer uma pizza. E olhar a coleção de cada um. Ela gostava de pizza de queijos. Ele De calabresa. Ela tinha coleção de fotos. Ele de caixa de fósforos. Por descuido, colocaram no forno as coleções de fotos e de caixas de fósforos. Os fósforos incendiaram e queimaram as fotos. Ainda nas caixas, restaram as pizzas de queijos e calabresa.

Ela não sabe para onde ele foi.

Ele não sabe onde ela está.

Poxa! E tinha tudo para dar certo!

Antonio Jorge Rettenmaier

Antonio Jorge Rettenmaier

Cronista, Escritor e Palestrante, membro da AGEI, Associação Gaúcha dos Escritores Independentes. Esta coluna está em mais de oitenta jornais impressos e eletrônicos no Brasil e Exterior
Categorias