Educação eleva debate sobre racismo religioso, pluralidade e respeito

Por: Ascom

Um encontro realizado pela Secretaria Municipal de Educação na noite da última sexta-feira (19) no Cine Teatro Engº Dórea em Caculé, contou com a participação de dois gigantes da educação, os professores Gildeci de Oliveira e Everton Nery. Na ocasião, os pesquisadores dialogaram com a platéia acerca do racismo religioso e da importância do povo preto ser protagonista da sua própria história. Entre os presentes, professores da rede municipal, pais e mães de santo de terreiros do município entre outros convidados.

Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Uesb), Gildeci e Everton possuem pesquisas e estudos dedicados à diversidade religiosa, baianidade e educação. Em pouco mais de duas horas de conversa, o público pode se emocionar e vibrar com a grandiosa aula dada pelos convidados, que sugeriram mudanças no currículo educacional e falaram sobre a relevância em se discutir assuntos tão necessários com quem de fato pode dar sugestões sobre o assunto – o povo preto.

Além da apresentação dos professores, a noite no Cine contou com a participação de artistas da terra. O grupo teatral Carona, subiu ao palco para gritar contra o racismo em uma belíssima apresentação que fez todos os presentes se emocionarem. O coreógrafo Wandilson também levou a sua trupe para se apresentar ao som da Clara Nunes, já o artista Carlinhos White dançou ao som da música Pérola Negra de Daniela Mercury. Mas em uma noite recheada de grandes artistas, não podia faltar a apresentação do grupo musical Omó Eledá – fundado em 1998, retornou aos palcos pela primeira vez depois de 23 anos e fechou brilhantemente a noite.

O evento fez parte da programação que celebrou o novembro negro na cidade. Iniciada na sexta com a palestra e apresentações culturais, a programação foi encerrada no sábado (20) com um cortejo pelas ruas da cidade.

Foto de Capa: Ascom

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,