Em Salvador, na Bahia, 880 famílias de baixa renda recebem a casa própria

Investimentos federais no Residencial Sol Nascente foi de R$ 72 milhões por meio do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), sendo que R$ 45,2 milhões foram repassados desde 2019

Por: Imprensa MDR 

Brasília (DF), 19/10/2021 – O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), entregou, nesta terça-feira (19), 880 moradias a famílias de baixa renda de Salvador, na Bahia. A cerimônia de repasse das chaves contou com a presença do ministro Rogério Marinho e do secretário nacional de Habitação, Alfredo dos Santos. Ao todo, cerca de 2,7 mil pessoas foram beneficiadas com a casa própria.

“Isto aqui não é pedra, não é tijolo, não é cal, não é cimento. Isso aqui é dignidade, é cidadania, é respeito à população. Isso aqui é a realização de sonhos, porque o ser humano, para se integrar de fato à sociedade em que habita, precisa ter direitos primários resguardados. E o acesso a uma moradia digna é um dos mais importantes”, destacou o ministro Rogério Marinho.

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, comemorou a entrega do residencial. “Não é fácil tirar do papel um empreendimento desta magnitude, mas conseguimos superar todos os obstáculos. É muito importante para uma família ter a casa própria e hoje estamos aqui para realizar esse sonho para 880 famílias, que poderão morar com toda dignidade, toda infraestrutura”, ressaltou.

Mãe de dois filhos, a manicure Ticiane Carneiro foi uma das beneficiadas com a nova moradia. “Dormir sabendo que eu consegui realizar o sonho da casa própria não tem palavras. Foram muitas noites mal dormidas, muitas orações. Eu pedi tanto a Deus para esse dia chegar, que quando ele finalmente chega a gente fica com o coração transbordando. Todo mundo que é mãe, que é mãe solteira, sabe o quanto é difícil conseguir alguma coisa, ainda mais uma casa própria. Então o meu sonho de dar uma moradia digna aos meus filhos chegou”, comemorou.

O Residencial Sol Nascente é composto por três módulos. Os dois primeiros contam com 300 unidades cada, distribuídas em 15 blocos de cinco andares, com quatro apartamentos por pavimento. Já o módulo III tem 280 moradias, distribuídas em 14 blocos.

O empreendimento recebeu investimento federal de R$ 72 milhões por meio do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), sendo que R$ 45,2 milhões foram repassados desde 2019.

Cada moradia tem 43,68 metros quadrados de área. Elas serão entregues com todas as obras de infraestrutura interna e externa concluídas, como água, esgoto, iluminação pública, energia elétrica, pavimentação e drenagem. Nos arredores do residencial, há uma creche, uma escola, um posto de saúde e um posto de segurança.

Casa Verde e Amarela

Empenhado em reduzir o déficit habitacional, o Governo Federal retomou obras, ampliou o programa nacional de Habitação – o Casa Verde e Amarela – e rompeu, em junho deste ano, a barreira de 1 milhão de unidades entregues à população desde 2019.

O Programa Casa Verde e Amarela, que completou um ano em 25 de agosto, avançou no combate ao déficit habitacional por atuar em diversas frentes. Além da produção de casas e apartamentos, também inclui regularização fundiária, melhoria de residências e há outras ações em estudo, como a locação social.

Foto de Capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,