Ensino superior em Portugal? Advogado fala sobre como país vem crescendo no meio acadêmico

Por: MF Press Global

Nos últimos anos, Portugal vem se destacando no cenário internacional pela atração de imigrantes, sul-americanos, norte-americanos e, inclusive, de europeus que buscam segurança, clima ameno e uma qualidade de vida incomparável. De acordo com o advogado luso-brasileiro Bruno Gutman, muitos aposentados, pessoas qualificadas (médicos, advogados, cientistas etc.) e, principalmente, estudantes universitários vêm procurando o país.
Segundo a Direção-Geral das Estatísticas da Educação e da Ciência, no ano letivo 2020/2021 estavam inscritos 411.995 estudantes no ensino superior português, o que representa uma subida de 4% em relação ao ano anterior. Do número total, aproximadamente 47 mil estudantes são internacionais, aqueles que estão em Portugal para tirar o curso completo, dos quais 37.5% são brasileiros (17 mil alunos).
O número de estudantes internacionais sofreu um crescimento de 179% em relação a 2015, motivados não só pela qualidade de vida e segurança, mas, também, pelo reconhecimento das universidades portuguesas, que já conta com 6 (seis) instituições classificadas entre as 600 melhores do mundo no Academic Ranking of World Universities 2022, de acordo com o Shanghai Ranking Consultancy.
“Muitos estudantes brasileiros têm optado por cursar a faculdade em Portugal, não só pela qualidade incontestável do ensino superior do país, como pela experiência de viver no exterior por algum tempo, como, principalmente, pelo fato de que o diploma universitário português é reconhecido e válido em toda a União Europeia, ou seja, as portas do mercado europeu são automaticamente abertas para o aluno. E mais, ao longo do curso superior, o aluno tem a possibilidade de participar de programas de intercâmbio com universidades espalhadas por toda a Europa, o que enriquecerá a experiência de vida e o próprio currículo do futuro profissional”, disse.
Ainda segundo Bruno, para os alunos brasileiros, a boa notícia é que as notas do ENEM são aceitas em diversas universidades portuguesas como forma de ingresso na instituição de ensino superior, não sendo necessário realizar nenhum outro tipo de exame ou prova.
“As universidades têm fases de candidaturas exclusivas para os brasileiros que queiram utilizar as notas do ENEM, desde que não tenham dupla cidadania (portuguesa ou de um Estado Membro da União Europeia) nem familiares com a mesma condição, e não residam em Portugal ininterruptamente há mais de dois anos”, finalizou.
Sobre Bruno Gutman
Bruno Gutman é um advogado luso-brasileiro, inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil e na Ordem dos Advogados Portugueses. O profissional tem mais de 20 anos de experiência e atuação em Tribunais em todo o Brasil e é coordenador da área cível do escritório Gutman e Silva Advogados (RJ), do qual é sócio fundador.
Em Portugal, atua com processos de nacionalidade, reconhecimento de diplomas, startups e especialista na internacionalização de empresas. Além de Diretor da Funcex Europa, que é o “braço” europeu da Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior.
Foto de capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,