Entenda o que são os raios negros que podem tocar passageiros em aviões

Explosões de radiação gama podem atingir passageiros em voos e ciência ainda tenta explicar o fenômeno

Por: MF Press Global Gestão geral 

Fenômenos físicos ocorrem mundialmente a todo momento, mas poucos são tão misteriosos quanto os raios negros, também conhecidos como relâmpagos escuros, considerados a radiação mais energética produzida de forma natural pela Terra.

Cientistas ainda tentam explicar totalmente o fenômeno, mas de acordo com o AGU – American Geophysical Union (Associação internacional que tem como objetivo promover descobertas sobre a Terra e o espaço) os raios podem expor passageiros em voos momentaneamente a níveis não seguros de radiação.

De acordo com o cientista atmosférico Mélody Pallu na reunião do AGU, o fenômeno dos raios negros ocorre em altitudes de 10 a 15 quilômetros, a altitude normalmente utilizada por companias aéreas para rotas aéreas, segundo o cientista, se um voo ocorrer a uma distância menor que 200 metros do ponto onde se iniciaram os raios, os passageiros ficam expostos a cerca de 0,3 sieverts, superando o nível considerado seguro de 0,2 sieverts por ano.

Ainda de acordo com Pallu, a exposição a raios escuros próximo a voos ocorreria cerca de uma vez a cada quatro anos.

Segundo o Pós PhD neurociências Dr. Fabiano de Abreu Agrela, a exposição excessiva a raios gama pode gerar uma série de problemas no organismo, em especial no cérebro.

A radiação gama já é usada na realização de cirurgias minimamente invasivas, mas se essa exposição não for feita de forma controlada e superar os limites considerados seguros para um ano inteiro pode acabar gerando a morte de células e estimular o surgimento de tumores” Alerta.

A exposição à radiação pode causar uma série de problemas no cérebro, como aumentar o risco de câncer na região da cabeça e morte neuronal, que pode desencadear doenças neurodegenerativas, além de causar alterações nas ondas cerebrais. Por isso, é fundamental que sejam realizados maiores estudos sobre esse fenômeno para determinar a frequência com que ele ocorre e os efeitos a longo prazo na saúde dos passageiros afetados” Ressalta.

O fenômeno foi observado pela primeira vez em 1994 e, segundo pesquisadores, os raios negros possuem relação com tempestades e relâmpagos, que geram campos elétricos capazes de estimular elétrons a se movimentarem rapidamente, causando colisões com as molecular do ar, gerando assim os raios gama.

Foto de Capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,