Equipes baianas são finalistas da etapa nacional do Inova Senai 2020

Competição, que ocorre no fim de novembro, propõe que alunos e instrutores do Senai pensem soluções para demandas reais da sociedade e da indústria brasileira em biotecnologia, química, construção civil e gestão

Por Jalila Arabi – Agência Brasil 61

A Bahia está na final da mostra nacional do Inova Senai 2020. Com oito projetos selecionados, alunos e instrutores das unidades do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial vão representar o estado baiano com propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria brasileira nas áreas de biotecnologia, química, construção civil e gestão.

Cassia Calmon Nicodemos, 31 anos, é uma das alunas finalistas na competição, prevista para ocorrer virtualmente entre os dias 23 e 27 de novembro. Com o projeto “Bioseixos”, ela juntou forças com mais quatro colegas – Elieni Franco, Emanuela Miranda Santos Cruz, João Oliveira de Macena Júnior e Lívia Domingues dos Santos – para formar a equipe que representa a unidade do Senai Dendezeiros, orientada por Maria Edite Ferreira Guimarães e Veronica e Silva dos Santos de Souza. O projeto, segundo Cassia, é para produzir seixos (ou pedras de jardim que facilitam a drenagem de água) feitos de argila, blocos e telhas cerâmicas recicladas.

“O projeto dos bioseixos é uma opção para a reutilização de materiais cerâmicos que não são aproveitados devido a falhas ou quebra, e são desperdiçados. Aproveitamos esse material, que é selecionado, triturado, misturado com argila e água, para a produção de bioseixos que servem para paisagismo e com a mesma base estamos estudando novos produtos”, adianta Cassia.

A ideia, segundo a aluna, vai ajudar a reduzir o descarte de material de obra classe A, como blocos, telhas cerâmicas e argamassas. “Isso para evitar que todo esse material que chamamos comumente de entulho se torne lixo”, afirma.

Para a competição, Cassia e a equipe garantem que estão prontos e ansiosos para mostrar o trabalho. “A expectativa é das melhores. É uma grande oportunidade de mostrar a ideia da nossa equipe, a grande parcela de contribuição que estamos trazendo e, principalmente, poder representar nacionalmente nossa unidade. Estamos fazendo novos teste em laboratório, e uma exposição permanente do Bioseixos. Continuamos melhorando nosso produto e desenvolvendo alternativas para chegar ainda mais forte na competição.”

Uma das equipes do Senai Lauro de Freitas também está no páreo. O projeto DISCIDIUM férrico, detalhado como “uma biorremediação de reagentes férricos presentes no solo pela intervenção de bactérias autotróficas”, uniu a dupla Yasmin de Andrade Santos e Rafik Ferreira Rangel, orientada por Carla Freitas Normandia e Jamille Borges Mascarenhas, na competição.

“A importância do Inova Senai é a de ter possibilidade de dialogar com novos mundos, novas realidades, de ampliar os conhecimentos e a visão sobre o que é inovar”, diz Yasmin. Ela explica que o Inova Senai traz mais visibilidade para os projetos, que ficam mais “limitados” somente dentro da instituição. “Dentro dessas competições, a gente consegue expor as ideias e as construções a um público muito maior, e promove um espaço de reconhecimento e crescimento dessas ideias e dos idealizadores”, completa Yasmin.

A coordenadora do Inova Senai na Bahia, Fernanda Mikulski, acredita que a competição é uma oportunidade de garantir uma boa colocação no mercado de trabalho. “Durante a formação no Senai, os alunos são incentivados a pensar em soluções inovadoras para desafios reais da indústria. Então o Inova Senai vem como uma oportunidade em que os alunos podem submeter e apresentar essas soluções para empresários, durante uma rodada de negócios. Esses empresários podem ser futuros empregadores ou investidores daquelas soluções”, explica.

Durante a semana do evento, 80 projetos escolhidos em todo o Brasil apresentarão as propostas em rodadas de negócios. A expectativa de Fernanda em relação aos oito projetos baianos é a melhor possível. “Os projetos baianos foram muito bem avaliados durante a etapa de qualificação. Os estudantes estão agora trabalhando na melhoria do plano de negócios e na prototipagem dos produtos e processos. A expectativa é grande, espero que a gente avance da rodada de negócios e estejamos entre os oito finalistas que vão apresentar para uma banca avaliadora”, projeta.

As 80 equipes serão divididas em oito áreas, sendo um finalista de cada uma. Dos oito finalistas, três serão declarados campeões, com primeiro, segundo e terceiro lugar. A premiação será simbólica, com certificado, medalha e troféu, mas Fernanda acredita que alunos e alunas têm muito mais a ganhar. “Eles vão ganhar, durante toda a semana, a possibilidade de investimento, aceleração. O maior ganho do evento é essa negociação e o contato com empresários que são possíveis investidores das soluções inovadoras.”

Nesse ano, devido à pandemia do novo coronavírus, o evento será virtual. O Inova Senai 2020 ocorre entre os dias 23 e 27 de novembro e pode ser visto pelas plataformas sociais da entidade.

 

Redacão Jornal do Sudoeste

Redacão Jornal do Sudoeste

Desde seu lançamento, o JS vem revolucionando a imprensa regional. Foi e continua sendo pioneiro na adoção de cores em todas as suas páginas e no lançamento de suplementos especiais que extrapolam o simples apelo comercial, envolvendo a comunidade em reflexões sobre temas de interesse geral por ocasião do Natal e dos aniversários de emancipação de municípios da sua área de abrangência de circulação.
Categorias ,