Escalando o Futuro: Baiano é um dos ganhadores de concurso nacional de Comunicação

Projeto de estudante de Vitória da Conquista está entre os três vencedores selecionados pela iniciativa do McDonald’s em parceria com a Aberje 

 

Por Luana Silva/ Ascom

 

Italo Brasileiro, um baiano de 20 anos, nascido em Vitória da Conquista, foi um dos vencedores da 2ª edição do Escalando o Futuro, projeto realizado pelo McDonald’s em parceria com a Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje). A iniciativa visa encontrar e desenvolver jovens talentos em storytelling, a arte de contar boas histórias, proporcionando oportunidades de crescimento pessoal e profissional. O showtime da final do Escalando o Futuro 2020 pode ser assistido no canal da Aberje no YouTube.

Aluno do 5º semestre do curso de Biologia na Universidade Federal da Bahia (UFBA), Italo confessa que, em janeiro, nem mesmo conhecia esse termo. “Alguém me falou, no início do ano, que eu tinha jeito para storytelling e eu nem sabia o que era. Então, desde março, comecei a pesquisar e estudar sobre o assunto. Quando vi essa oportunidade, pensei que valeria a pena tentar”, conta. A sorte resolveu dar uma forcinha e o baiano ficou sabendo do Escalando o Futuro no último dia disponível para inscrições.

No total, foram três semanas de mentorias – completamente virtuais – com renomados profissionais de diversas áreas, como Fernando Palacios, um dos pioneiros do storytelling. Grandes nomes como Hamilton dos Santos, diretor geral da Aberje, Mariana Augusto, gerente de Comunicação do McDonald’s no Brasil, e Lígia Sato, gerente de Comunicação da Latam Airlines, compuseram a banca julgadora que selecionou os trabalhos vencedores.

Italo acredita que toda a experiência foi bastante enriquecedora e que iniciativas como esta causam impacto social e também emocional. “Acho um projeto de grande valia. Desde que comecei nesta jornada, tenho explorado facetas minhas que eu não conhecia”, comenta. “Aprendi muito sobre o McDonald’s, sobre a relevância do trabalho que realizam. Se mais empresas fizessem isso, muitos jovens poderiam conhecer iniciativas muito legais e que não fazem ideia que existem”, completa ele.

Interatividade 

Para o Escalando o Futuro, o baiano formou uma dupla com a gaúcha Manoela Cavalheiro, funcionária do Méqui no Rio Grande do Sul, que também participou da iniciativa. Ele conta que eles se conheceram durante o Escalando o Futuro e ela propôs que trabalhassem juntos. Então, eles desenvolveram a ideia para uma websérie interativa que foi um dos três trabalhos selecionados e premiados. “Ela colaborou bastante em relação a como o Méqui funciona. Também tiramos proveito do fato de sermos de extremos opostos do país para explorar bastante a diversidade na nossa história”, comenta Italo.

A história elaborada pela dupla aborda os diferentes caminhos que podem acontecer a partir de escolhas, aparentemente simples, que são feitas. No roteiro, o protagonista começa sua jornada tendo que optar por comer um McLanche Feliz ou outro hambúrguer. A partir disso a história vai se desenrolando de acordo com as escolhas que são feitas pelos espectadores. Já que a proposta de websérie é que seja interativa, cada escolha pode levar a um resultado diferente.

“Tem uma história que avalio como a mais marcante, apelidamos de ‘A treta da batata’, que envolve uma escolha em relação a última batata-frita do combo: o protagonista come ou oferece à namorada? Cada decisão vai levar a um futuro completamente diferente”, conta Italo.

Futuro 

Após ter tido o trabalho selecionado, o estudante não pensa em mudar de área, mas garante que pretende aplicar tudo o que aprendeu. “Eu saí com muitas ideias e hoje eu penso em relacionar o que aprendi com a minha área, que é a Biologia. Já tenho ideia pra escrever documentários e tentar produzir também. Mais pessoas precisam ter o aprendizado que eu tive”, defende.

Além disso, finalizada a experiência, Italo passou a enxergar um novo nicho de mercado em que ele pode atuar. “Eu e alguns amigos começamos a ver o audiovisual como uma possibilidade de mercado. É um serviço que as empresas necessitam e ainda existem poucos profissionais. Quero desenvolver projetos audiovisuais para empresas locais. Na minha cidade, não conheço ninguém que trabalhe com isso”, afirma.

Oportunidade de Desenvolvimento aos Jovens 

O McDonald’s é uma das empresas que mais gera oportunidade de primeiro emprego no Brasil. Do total de colaboradores da empresa, cerca de 70% tem menos de 21 anos de idade e está em sua primeira experiência profissional. Foi alinhada a esse propósito que a empresa se uniu à Aberje para criar o programa Escalando o Futuro, uma iniciativa em que a marca aposta para contribuir com o futuro dos jovens talentos da comunicação no país.

 

 

Foto de Capa: Divulgação.

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,