Especialista e professor da UniFG explica aumentos na conta de luz e dá dicas para economizar energia elétrica

Por: Gisele Almeida

Os sucessivos aumentos da conta de luz neste ano estão pesando no bolso do consumidor brasileiro e pressionando a inflação e o custo de vida de um modo geral. De acordo com o professor do curso de Engenharia Elétrica do Centro Universitário UniFG, engenheiro eletricista Bernardo Silveira, a conta de luz sofreu esses disparos por um conjunto de fatores que provocou a escassez de energia gerada. 

Além da crise hídrica, o especialista aponta o problema antigo da falta de planejamento para manter uma matriz energética diversificada no país, baseando-se exclusivamente em hidrelétricas; a necessidade de recorrer ao uso de fontes energéticas primárias mais caras, como gás natural e petróleo, aumentando o custo da geração de energia; e, por fim, a falta de infraestrutura para distribuição de energia no Brasil.

“Podemos tomar como exemplo os geradores eólicos na nossa região [Sudoeste da Bahia], que ficaram desligados por um tempo, em razão da falta de rede de transmissão para enviar a energia gerada para o país”, explica o professor da UniFG. 

No próximo dia 21, o verão começa oficialmente no Brasil, período em que o consumo de energia elétrica aumenta devido ao calor excessivo. Dessa forma, o professor Bernardo Silveira enumera algumas estratégias que podem ser adotadas pelos consumidores em suas residências, a fim de economizar energia e reduzir o valor das cobranças mensais. Confira as indicações a seguir:

 

Dicas para economizar energia elétrica dentro de casa

  • Utilizar o ar condicionado de forma racional, evitando deixar ligado na temperatura mínima;
  • Desligar os aparelhos da tomada, pois mesmo em stand by, o consumo de energia, ainda que menor, continua;
  • Não abrir a geladeira com muita frequência, pois o calor ambiente impacta na temperatura interna do aparelho, forçando o motor a trabalhar mais;
  • Realizar, se possível, a troca das lâmpadas incandescentes e/ou fluorescentes por lâmpadas de led;
  • Dar preferência ao uso de aparelhos mais eficientes (com selo A do Procel).

 

O especialista destaca, por fim, a importância de as pessoas garantirem que as instalações elétricas de suas casas estejam bem projetadas, com circuitos dimensionados de forma adequada, já que o mau dimensionamento pode acarrear em aumento do consumo de energia. “Para tanto é importante utilizar produtos de qualidade e procurar sempre profissionais qualificados que também devem promover a revisão da instalação com frequência, ou seja, fazer a manutenção”, alertou. 

 

 

 

Foto de Capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,