“Espionagem digital sempre existiu e continuará existindo”, diz especialista

Thiago Bordini, professor do IDESP, alerta que softwares como Pegasus coloca a privacidade de pessoas e empresas em risco

Por: Luiz Valloto

Recentemente, jornalistas, políticos, ativistas de direitos humanos e executivos foram alvos de espionagem por conta de um aplicativo de celular – Pegasus. Segundo uma investigação internacional, o número de alvos passa de 50 mil, espalhados em mais de 45 países. Os aplicativos e ferramentas de espionagem, por sua própria natureza, se escondem dentro dos dispositivos e não podem ser facilmente encontrados.

Para o professor coordenador da pós-graduação em Cyber Threat Intelligence no Instituto Daryus de Ensino Superior Paulista (IDESP), Thiago Bordini, essa prática não é novidade. “Em 2013, tivemos o caso de espionagem dos EUA que monitoravam atividades de outros países e de seus líderes. Essas ferramentas são usadas para monitorar funcionários e também para investigações da força da lei. Portanto, vale ressaltar que sempre existirá técnicas de coletas de informações, sejam elas para práticas legais ou ilegais”.

Mesmo que o alvo principal não seja pessoas físicas, todo o cuidado é necessário. Além do Pegasus, existem outros softwares e aplicativos de invasão e espionagem. Muitas vezes, eles são instalados remotamente no aparelho celular, por meio de uma mensagem ou link malicioso.

“Uma dica é bloquear todas as opções de instalação de software. Permita apenas as de fontes confiáveis, como das lojas oficiais dos aplicativos”, explica Bordini. “Fique atento também as permissões que o software solicita. Muitos pedem autorização para acessar a sua geolocalização, mensagens, contatos e senhas, permita apenas o necessário e sempre desative quando não for usar novamente”, complementa.

Além disso, o professor recomenda a desativação do bluetooth e wi-fi, quando eles não estão sendo utilizados.

Sobre o IDESP

Fundado em 2005, o Grupo Daryus, de origem e capital 100% brasileiro, tornou-se referência na atuação de Consultoria e Educação em GRC. A Daryus Educação promoveu a capacitação profissional para mais de 20 mil alunos, 60 cursos oferecidos, sendo 9 cursos de pós-graduação reconhecidos pelo Ministério da Educação e parcerias com faculdade e institutos renomados. Atualmente, a empresa se reposiciona com o Instituto Daryus de Ensino Superior Paulista (IDESP) e continua a oferecer conhecimento em cursos voltados para educação executiva, treinamento e certificações internacionais nas áreas de continuidade de negócios, cibersegurança, segurança da informação, forense digital, inteligência de ameaças cibernéticas, gestão de riscos, gestão de TI, projetos e processos, entre outros. A empresa é pioneira na criação dos cursos de pós-graduação de segurança da informação, perícia forense digital, gestão riscos, continuidade de negócios e cibersegurança.

 

 

 

Foto de Capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,