Estudante baiano conta sua trajetória para entrar na Stone

Muito além que um processo seletivo, o Recruta Stone é uma jornada de autoconhecimento para os candidatos

Por Ascom/ Stone
Os processos seletivos vêm se reinventando para atrair novos talentos mesmo remotamente. A Stone, empresa de serviços financeiros, é dona de um dos maiores processos do Brasil, o Recruta Stone. Criado em 2014, o programa é uma jornada de autoconhecimento e desenvolvimento para os candidatos.

Um exemplo dessa transformação pessoal foi o do baiano Rodrigo Edington, de 28 anos. Formado em Engenharia Elétrica pela UNICAMP, o recruta começou sua jornada na companhia em janeiro de 2017. “Conheci o Recruta pela internet. O que mais me chamou a atenção foram os atributos que a vaga descrevia em relação à cultura e busca do perfil das pessoas. É um processo super rico em aprendizado. Eles possuem um interesse genuíno em ajudar as pessoas em sua jornada”, diz Rodrigo.

Um dos principais pilares do Recruta Stone é o autoconhecimento. A empresa foge do tradicional ao não querer saber sobre sua trajetória no mercado de trabalho, mas sim, sobre seus valores, histórias, sonhos, ou seja, entender quem é você. “Geralmente um processo seletivo comum pergunta sobre sua formação acadêmica, experiências e fim. No Recruta foi bem diferente porque as etapas continham perguntas que você realmente gostaria de responder. Além disso, ao longo do tempo você vai agregando conhecimento para a sua vida como a leitura de um livro, TED Talks e outros materiais importantes”, comenta. “Existe muita insegurança do jovem ao tentar se inscrever em uma vaga, mas o legal do processo é que você vai se descobrindo aos poucos, é um aprendizado”, completa.

Apesar da alta demanda de inscrições, os participantes possuem a chance de uma contratação fora do programa Recruta. Já foram mais de 3.000 contratados ao longo desses anos – e cerca de 50 recrutas.

As inscrições para o primeiro Recruta deste ano já estão abertas e podem ser feitas até o dia 04 de março neste link . Não há pré-requisitos para participar, ou seja, não é necessário formação ou experiência, apenas identificação com a cultura da companhia e vontade de mudar a vida do empreendedor brasileiro.

Foto de Capa: Divulgação.

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,