Estudo reforça eficácia da vacina de Oxford, produzida pela Fiocruz

Com base em informações de um comunicado da farmacêutica AstraZeneca, a fundação destaca que “a eficácia da vacina foi consistente em todas as etnias e idades

Por Marquezan Araújo/ Agência Brasil 61

O ensaio da Fase III nos Estados Unidos da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford apontou eficácia de 79% na prevenção da Covid-19 sintomático e 100% de eficácia na prevenção de doenças graves e hospitalização. O imunizante está sendo produzido no Brasil pela Fiocruz.

Com base em informações de um comunicado da farmacêutica AstraZeneca, a fundação destaca que “a eficácia da vacina foi consistente em todas as etnias e idades. Em pessoas com 65 anos ou mais, a eficácia atingiu 80%. Os dados convergem com estudos clínicos realizados em outros países anteriormente.

A análise de segurança e eficácia contou com mais de 32 mil participantes, em 88 centros nos EUA, Peru e Chile. O imunizante foi considerado bem tolerado. Além disso, segundo a Fiocruz, “o conselho independente de monitoramento de segurança de dados não identificou preocupações de segurança relacionadas à vacina.”

Entre os participantes, 79% eram brancos/caucasianos, 8% negros/afro-americanos, 4% nativos americanos, 4% asiáticos e 22% eram hispânicos. Cerca de 20% dos participantes tinham 65 anos ou mais e aproximadamente 60% tinham comorbidades associadas a um risco aumentado de progressão de Covid-19 grave, como diabetes, obesidade grave ou doença cardíaca.

Foto de Capa: Arquivo/ EBC.

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,