Expectativa de vida aumenta na Bahia e elevação pode tornar Previdência insustentável, diz especialista

Dos nove estados do Nordeste, a Bahia é o quarto com maior índice de expectativa de vida. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes a 2016, os baianos vivem em média até os 73,5 anos de idade. Em 2015, esse número era de 73,2 anos, registrando um aumento de três meses em um ano.

ÁUDIO: Acesse esta matéria na versão para rádio

MAIS: Confira outros destaques sobre reforma da Previdência 

Previdência na Bahia

Desde 1940, o brasileiro passou a viver 30,3 anos a mais. De acordo com especialistas, a tendência é que esse número se eleve com o passar do tempo e que, por esse motivo, a ideia de mudar as regras para se aposentar não deve ser descartada.

O pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (IBRE – FGV) Bruno Ottoni, explica que, além disso, as mulheres estão tendo cada vez menos filhos durante a vida. Logo, se a população idosa aumenta e a de jovens diminui, o sistema previdenciário pode se tornar insustentável.

“À medida que o país for envelhecendo, a tendência é que a situação [da previdência] se torne calamitosa. Realmente, o Governo Federal vai ter muita dificuldade em fechar suas contas”, prevê Bruno Ottoni.

A preocupação do pesquisador tem um motivo. É que, no Brasil, a Previdência é sustentada por dinheiro vindo de contribuintes em atividade no mercado de trabalho. Isso significa que, com mais idosos e menos nascimentos, haverá mais pessoas recebendo o benefício, por mais tempo, e uma quantidade de contribuintes insuficiente para pagar as aposentadorias.

Reforma

Na tentativa de aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, o governo Federal propôs um novo texto, mais enxuto. Entre os principais pontos está a idade mínima para se aposentar de 62 anos para mulheres e 65 para anos. Além disso, a ideia é equiparar os regimes de previdência dos servidores públicos aos do INSS, o que, na avaliação do coordenador de Previdência do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Rogério Nagamine, deixa o sistema mais igualitário.

“Você tem um diferença de valor de benefício gigantesca. É exatamente por isso que é importante que passe uma proposta do governo que obrigue a todos os regimes de previdência dos servidores públicos a ter o mesmo teto do INSS”, justificou Nagamine.

Ficou de Fora

A proposta inicial do governo pretendia incluir na reforma as aposentadorias rurais e o Benefício da Prestação Continuada (BPC). Porém, como se tratavam de temas polêmicos, as regras para adquirir esses benefícios permaneceram como estavam.
 

Redacão Jornal do Sudoeste

Redacão Jornal do Sudoeste

Desde seu lançamento, o JS vem revolucionando a imprensa regional. Foi e continua sendo pioneiro na adoção de cores em todas as suas páginas e no lançamento de suplementos especiais que extrapolam o simples apelo comercial, envolvendo a comunidade em reflexões sobre temas de interesse geral por ocasião do Natal e dos aniversários de emancipação de municípios da sua área de abrangência de circulação.
Categorias