Fazer um investimento: como se preparar para dar esse passo com as finanças

Um investimento é algo que pode ser fixo ou variável e realmente compensa começar a dar os primeiros passos para melhorar suas finanças.

Por conta disso, elaboramos esse texto para você entender que existem diversas opções que vão muito além da poupança. Vamos aprofundar um pouco mais no assunto, começando pelo que é preciso saber antes de fazer um investimento.

Vale ressaltar neste ponto que quando falamos de investimento, estamos falando das aplicações em produtos financeiros. Casos como compra de imóveis, planos de previdência, consórcios ou investimento em negócios em busca de dividendos não estão inclusos na discussão.

Outra questão que precisa ser entendida é que não se necessita de muito dinheiro para ser um investidor. Existem bancos e corretoras que oferecem produtos a partir de R$100, e uma poupança pode ser iniciada com R$5.

O que você precisa saber antes de fazer um investimento

Uma empresa de projeto de ar condicionado sabe a importância de se fazer os melhores investimentos para colher os frutos.

Para pontuar algumas importantes ações para você se preparar para fazer um investimento,  nos baseamos nas dicas do Portal do Investidor, desenvolvido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Essa é uma autarquia com a função de educar sobre o funcionamento do mercado de valores mobiliários, bem como a atuação de seus protagonistas. É a CVM que diz como a Bolsa de Valores deve funcionar e como as grandes empresas de capital aberto devem vender suas ações

  1.  Conheça o seu perfil de investidor

Empresas de modernização de elevadores sabem que cada produto disponível no mercado tem suas próprias características. Da mesma forma ocorre no mercado financeiro, cada investidor tem um perfil que pode ser conservador, moderado ou arrojado.

Analisar seu perfil é fundamental para a realização de um investimento de forma consistente e compatível com os seus objetivos. O perfil conservador privilegia a segurança e faz todo o possível para diminuir o risco de perdas, aceitando rentabilidades menores.

O perfil moderado busca um equilíbrio entre segurança e a rentabilidade, está disposto a correr alguns riscos para que seu dinheiro renda um pouco mais no que nas aplicações mais seguras. 

Já o perfil arrojado favorece a rentabilidade e é capaz de correr grandes riscos para que seu investimento renda o máximo possível.

Empresas de escadas pré moldadas que atuam no mercado financeiro sabem como descobrir seu perfil ajuda no momento de escolher o investimento mais adequado, servindo como um orientação na hora de tomar uma decisão.

Geralmente bancos e corretoras, que são as instituições que oferecem os investimentos, fazem um teste para descobrir seu perfil antes de dar início a qualquer procedimento. Então se ainda não descobriu seu perfil, fique tranquilo, e não se preocupe com isso.

Além disso, é importante tomar algumas precauções gerais, antes e durante o investimento, sendo elas:

  • Verificar se a instituição tem registro na CVM;
  • Ler atentamente o regulamento e/ou o contrato do investimento;
  • Informar-se sobre as taxas de administração;
  • Informar-se sobre as Taxas de custódia;
  • Informar-se sobre as taxas de performance, entre outros;
  • Conhecer a estratégia do administrador;
  • Conhecer os riscos assumidos;
  • Pesquisar a reputação das instituições envolvidas.

Falar sobre investimentos não é algo simples, envolvendo uma série de terminologias que você aprenderá com o tempo.

  1. Tenha objetivos para o seu investimento

Uma empresa de serviço de manutenção de piscinas sabe a importância de ter objetivos bem definidos para cada um de seus investimentos. 

É importante ter um em mente, independentemente de qual seja seu objetivo, não precisando ser algo imediato e palpável, como comprar um carro ou fazer aquela viagem. 

Você pode investir também pensando no futuro, em guardar dinheiro para a educação dos filhos ou ter um reserva extra para quando parar de trabalhar.

É fundamental saber como você pretende utilizar o dinheiro no futuro para determinar o melhor tipo de investimento. Objetivos diferentes podem implicar em modalidades distintas de aplicações financeiras, e você precisa saber disso.

  1. Estabeleça o prazo de aplicação

Com o objetivo definido fica mais fácil saber quando você irá precisar ter o dinheiro em mãos, ou seja, sua necessidade de liquidez. Se o seu objetivo é comprar uma casa e você está começando agora a formar seu patrimônio, serão necessários alguns anos.

Agora se o objetivo é viajar daqui um ano, é preciso maior liquidez e você precisa tolerar aplicações de um risco maiores, mas não tolere investimentos que ameaçam seu propósito.

Empresas de levantamento topográfico sabem que a prazo da aplicação é um fator decisivo na definição do melhor investimento.

O tempo que o recurso fica aplicado influência na rentabilidade e até na tributação. Saiba que sobre a maioria dos produtos financeiros incidem impostos, e isso deve ser considerado.

Os componentes do investimento

A partir da compreensão dos aspectos que já destacamos, você está pronto para começar a investir.

O próximo passo é buscar por uma aplicação que atenda suas necessidades, mas antes disso é importante conhecer três características dos investimentos: liquidez, risco e rentabilidade.

Liquidez

A liquidez refere-se à capacidade de um investimento ser transformado em dinheiro, por um preço justo.

O ativo líquido que existe é o próprio dinheiro, e fundos em aplicação de renda fixa e caderneta de poupança apresentam alta liquidez. Investimentos de renda variável podem ter prazos mais extensos gerando uma liquidez mais baixa.

Risco

Uma empresa de serviço de alongamento de chassi sabe que o risco é a probabilidade de ocorrência de perdas. Quanto maior o risco, maior a probabilidade dessa perda, e dependendo do investimento podemos ganhar ou perder grandes valores.

Alguns investimentos de menor risco são a caderneta de poupança e o tesouro direto, desde que você fique na posse do seu título e descontos na data do seu vencimento, enquanto as ações são, por sua vez, consideradas investimentos de maior risco.

Rentabilidade

Uma empresa de serviço de pintura de fachadas que aplica frequentemente da bolsa de valores, poderia nos explicar que a rentabilidade é o retorno, sendo a remuneração do investimento.

Ao fazer um investimento, sua expectativa de rentabilidade pode se concretizar ou não. O segredo é que quanto maior a rentabilidade oferecida maior o risco de perder a quantia aplicada.

Colocando de uma outra forma, o que ganhamos em segurança perdemos em rentabilidade, e vice-versa. Antes de escolher seu investimento, compare a rentabilidade prometida com a média do mercado e desconfie de promessas muito boas.

Onde fazer um investimento: banco ou corretora?

Para finalizarmos vamos falar sobre as duas possibilidades para fazer um investimento: um banco ou uma corretora. A dica principal é não cair na conversa dessas “financeiras de esquina” que oferecem milagres.

Na hora de escolher sempre verifique se o banco ou a corretora tem um nome reconhecido e íntegro, e busque referências. Vamos comparar alguns pontos entre bancos e corretoras para que você entenda melhor como funciona cada dinâmica.

Diversidade de opções

O que é mais comum é que as corretoras disponibilizam mais alternativas que os bancos, pois podem oferecer opções de vários bancos diferentes. Já os bancos restringem a oferta à seus próprios produtos, especialmente para o segmento de menor renda.

Rentabilidade

Em bancos comerciais os produtos de alta rentabilidade são disponibilizados para clientes que investem na casa dos centenas de milhares ou milhões. Já nas corretoras, bons investimentos estão disponíveis para os segmentos de menor renda.

Atendimento diferenciado

Tanto no caso dos bancos quanto das corretoras existem bons sites com a possibilidade de atendimento por chat e e-mail, mas nada que possa ser considerado muito diferenciado.

Para se reunir com um gerente em uma reunião presencial,  é só para pessoas que investem na casa dos milhões.

Acompanhamento do investimento

Nem o banco nem a corretora acompanham o investimento, sendo um trabalho do próprio investidor, a não ser que isso seja um serviço oferecido a mais.

Segurança

Em relação à segurança, os níveis são iguais para as duas instituições. O Tesouro Direto é garantido pelo Tesouro Nacional.

Já a poupança, o CDB e a LCI são garantidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e os fundos são garantidos pelos ativos que contêm. Já as ações e debêntures são garantidas pelas pessoas ou empresas que a emitem.

Considerações Finais

Neste artigo você aprendeu mais sobre investimentos, sabendo agora por onde deve começar e o que precisa ter em mente. Para escolher se bancos ou corretoras se encaixam melhor no seu perfil, pense nas suas necessidades.

Alguns bancos já adquiriram partes de corretoras e mudaram alguns panoramas, como a variedade na oferta de produtos. Pesquise, se informe, compare e escolha o que for melhor para suas finanças e tenha objetivos bem definidos.

Assim como para contratar um serviço de limpeza de colchão você deve pesquisar muito previamente, ao começar investir é fundamental saber o que está fazendo, então pesquise muito e se possível tire suas dúvidas com um profissional.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

 

Foto de Capa: Reprodução Freepik

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,