Geraldo Rufino: “Conhecimento é uma constância. Ele está ligado diretamente ao empreendedorismo”

Por Ascom

 

Criado na favela do Sapé, em São Paulo, Geraldo Rufino é fundador da J.R. Diesel, a maior empresa da América Latina em reciclagem e desmontagem de veículos. Nascido no estado de Minas Gerais, o empreendedor, ainda criança, recolhia latinhas feitas de aço e folhas de flandre em lixões para vender no ferro-velho. Dados dão conta de que de, atualmente, a JR Diesel fatura anualmente R$ 50 milhões bruto. Rufino participou da programação de Boas-Vindas aos estudantes da Rede UniFTC nesta quinta-feira, 13, com a palestra “O catador de sonhos: empreendendo com otimismo, superação e determinação”.

UniFTC –  Você defende a geração de oportunidades para todos. Com a pandemia, já temos milhões de desempregados só no Brasil. Como você entende que o ambiente acadêmico pode contribuir para o empreendedorismo?

“Conhecimento é uma constância. Ele está ligado diretamente ao empreendedorismo.”

G.R. – É um erro do empreendedor  pensar que chegou lá. Quando você pensa que já estudou suficiente, já se informou e tem conhecimento suficiente, é a mesma coisa de você pensar que já chegou lá, você não chega lá. O ambiente acadêmico é uma constante, do jeito que ele é uma constante para o médico, para o advogado, que o tempo todo devem buscar novas informações por causa da ciência e das leis, isso vale para todos nós. Todos nós somos das áreas de essenciais, porque somos interdependentes.

O cara acredita que o médico tem que estudar a vida toda porque ele é essencial e você não é? O médico não usa o sapato que você faz, o médico não usa a roupa que você faz? Essencial somos todos nós, pois somos interdependentes. Quem vai sair na frente? Primeiro lugar: quem tiver conhecimento. Então, não tem um tempo que você possa parar de buscar conhecimento? O que você vê de cara de oitenta anos querendo se formar na faculdade é uma vergonha para um cara de trinta achar que não precisa mais.

Ou seja, conhecimento é uma constância. Ele está ligado diretamente ao empreendedorismo. Quando você acreditar que estudou o suficiente ou buscou conhecimento suficiente, com certeza você vai ser atropelado, alguém vai te ultrapassar. Seja através da tecnologia, a parte presencial, o contato, a informação, os professores e a área de conhecimento e educação é uma extensão da família. As mentoria que as pessoas estão buscando, ela começa dentro de casa, vai pra escola e, em seguida, vai pra universidade. Não tem como parar isso. A parte do conhecimento e educação é igual para a família. É igual para produtividade, vocês estão no meio.  Não tem como parar, é como parar o tempo. Educação está no meio do caminho, não tem como você progredir e evoluir no empreendedorismo, se você se dar o luxo de não buscar informação. Nós motivamos nossos colaboradores a se formar e continuar buscando novos conhecimentos. Porque o que você estuda, exercita a base de conhecimento que você tem.

UniFTC – Algumas pessoas se sentem inseguras em empreender por conta do medo de não dar certo. O que você pode falar sobre isso?

“Empreendedorismo não é ter CNPJ, é comportamento.”

G.R. – Às vezes as pessoas confundem o empreendedorismo. O empreendedorismo que está na moda, que todo mundo fala em empreender. Tem uma confusão enorme e eu falo por prática. As pessoas pensam que empreender é preciso abrir um boteco, ter um carrinho de pipoca ou ter um CNPJ, não é isso.

Empreender é comportamento. Se você está numa instituição, você é empreendedor. Vocês estão aí para aglutinar, motivar e crescer. Este é o papel de empreendedor, é quando você toca a sua responsabilidade e não importa de quem seja o CNPJ. Você tem que ser empreendedor onde você está. Você vai pra casa após cumprir as horas de trabalho, pensando como você evoluiu, como é que você desenha uma situação que supera o dia anterior naquele ambiente de trabalho que você está. É aí que você cresce. Você pode dormir pensando e acordar com insights maravilhosos. Então, empreendedorismo não é ter CNPJ, é comportamento.

UniFTC – Porque algumas empresas duram tão pouco?

“O medo e insegurança fazem parte do nosso processo. Precisa ter medo, mas ele não pode ser maior que a sua atitude, sua fé e determinação.”

G.R. – As empresas duram pouco porque o cara pega o fundo de garantia, décimo terceiro e tudo que ele tem, que estava no CNPJ da outra pessoa que ele não tinha passivo, e vai montar um próprio CNPJ, e ele fica acreditando que agora ele é patrão. Pensa que agora a vida dele vai melhorar. Vai nada, pois agora ele é sócio do governo. E o governo vai ficar com a maior parte do lucro, vai ficar com o filé. Agora ele vai ver o que é empreender. Ele vai ver o quanto tinha de bônus e pensava que o patrão explorava ele. Empreendedorismo é comportamento. É dedicação e paixão naquilo que você está fazendo. Quando você faz isso no CNPJ de alguém, você treina. Então, quem quer começar a empreender, que comece arrumando um emprego.

Você estava num emprego por dez anos, aí começa uma empresa e quebra com dois anos. Sabe porquê? No emprego, você estava com o comportamento só obedecendo. Quando abre a empresa você não quer obedecer mais. “Agora eu vou ser o cara!”. Sente que você quem resolve e não precisa de ninguém. Mas você precisa de todo mundo. Se você tiver o comportamento como se fosse dono no CNPJ do outro, se um dia você sair de lá e tiver que empreender, você não vai ter medo. O treinamento você precisa fazer onde você está. O medo e insegurança fazem parte do nosso processo. Precisa ter medo, mas ele não pode ser maior que a sua atitude, sua fé e determinação. Não precisa colocar a família em risco para testar isso. Testa onde você está. É funcionário público? Continua aí e vai empreender, vai estudar e vai se preparar. Vai crescer e dar oportunidade para outro que está sem emprego. Mas fique onde você está e continue buscando conhecimento.

Hoje com um smartphone e um pedacinho de caderno você consegue estudar. Você só precisa querer. E lá na frente se você não ficou rico ou famoso, vão te respeitar pelo conhecimento que você tem. O estudo e o conhecimento é a única coisa que garante que você, por conta própria, não depender de ninguém. Agora, se você desistiu de buscar conhecimento é a mesma coisa de desistir de ser independente. E se você tem conhecimento, você sempre será o primeiro da fila a ser requisitado.

 

Foto de Capa: Divulgação.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,