Governo Federal e empresas da construção civil debatem ferramentas para moradias mais sustentáveis

Grupo de trabalho encabeçado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) estuda soluções que possam ser aplicadas nos projetos habitacionais do Programa Casa Verde e Amarela

Por: Brasil61

O Ministério do Desenvolvimento Regional, o MDR, vem buscando ferramentas que possibilitem construir moradias mais sustentáveis e com menor impacto ambiental. Essa iniciativa é de um grupo de trabalho com participação de representantes do setor da construção civil.

Desde maio deste ano, o GT vêm debatendo projetos e soluções que possam integrar o Plano Nacional de Habitação (PNH) e serem aplicadas nos projetos habitacionais do Programa Casa Verde e Amarela, do Governo Federal.

Um dos projetos é o Sistema de Informação do Desempenho Ambiental da Construção (Sidac), que visa, segundo a secretária executiva do Comitê Nacional de Desenvolvimento Tecnológico da Habitação, Rhaiana Santana, “fazer um cálculo de emissão de carbono de geração de energia desde a extração dos materiais de construção”.

O Sidac é capaz de revelar os impactos ambientais associados aos materiais, como consumo de energia e emissão de gás carbônico. Esses dados possibilitam compras mais assertivas dos materiais usados nas construções.

Outro projeto em debate no GT é a Pegada Hídrica, uma plataforma de cálculo de uso da água, que indica não apenas o uso direto por um consumidor ou produtor, mas também seu uso indireto. Virgínia Sodré, diretora técnica da Infinitytech, empresa de consultoria com foco de atuação em águas, explica como funciona a ferramenta.

 “Eu preciso, como construtor, como incorporador, ter essa responsabilidade sobre os produtos que compro. Toda a cadeia produtiva depende de como eu escolho meus produtos. Se eu escolho produtos que são mais eficientes, com menor Pegada Hídrica, com certeza isso vai impactar numa obra com menor Pegada Hídrica.”

O grupo de trabalho de sustentabilidade tem foco em três eixos: materiais sustentáveis, eficiência energética e eficiência hídrica.

O tema sustentabilidade tem sido uma das prioridades no MDR. No fim de junho, em parceria com a Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ), o ministério premiou os vencedores do Concurso Habitação de Interesse Sustentável. Lançado em março deste ano, a iniciativa reuniu projetos arquitetônicos de habitações de interesse social inovadores, sustentáveis e que possibilitassem redução do consumo de energia.

Foto de capa: MDR

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,