Governo libera R$ 3 bi para empréstimos a pequenos empreendedores, informais e cooperativas do Nordeste

Linha de Crédito tem juros de apenas 2,5% ao ano e visa recuperar atividades produtivas e preservar empregos

Por Luciano Marques/ Agência do Rádio Mais

O Conselho Monetário Nacional aprovou a liberação de até R$ 3 bilhões para socorrer pequenos empreendedores, informais e cooperativas do Nordeste. A linha de crédito do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) servirá para o enfrentamento dos prejuízos causados pela pandemia do novo coronavírus. O objetivo da medida é garantir capital de giro e recursos com o mínimo de juros e prazos longos.

Segundo o superintendente da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), Evaldo Cruz Neto, esse novo auxílio que o Governo Federal disponibiliza visa a continuidade dos pequenos negócios e a diminuição dos impactos na economia da região.

“O crédito ele tem grande importância, pois visa promover a preservação de toda a atividade produtiva dos beneficiados, eles podem ser tanto pessoas físicas quanto jurídicas, em torno das cooperativas, especialmente aquelas vinculadas aos empreendimentos dos setores comerciais e de serviço”, apontou.

Os recursos extraordinários serão destinados ao maior número possível de beneficiários não só para recuperar atividades produtivas como também para preservar empregos. O foco principal da linha de crédito é auxiliar os pequenos negócios, aqueles com até dez funcionários, e autônomos da região Nordeste. A Sudene, no entanto, atende também no Norte dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. As linhas de crédito já estão disponíveis no Banco do Nordeste e possuem juros de apenas 2,5% ao ano, com aportes que chegam a R$ 200 mil, como explica o superintendente.

“A princípio existem dois módulos de financiamento. São eles o Capital de Giro Isolado, que disponibiliza até R$ 100 mil por beneficiário, podendo ser pago em 24 parcelas com carência máxima até 31 de dezembro. E Investimento, que inclui a parte de Capital de Giro Associado, com até R$ 200 mil reais por beneficiário e também carência até 31 de dezembro. Os encargos financeiros totais, com a taxa efetiva de juros, são de 2,5% ao ano”, ressaltou.

Também foram disponibilizadas linhas de crédito do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), no total de R$ 2 bilhões, e do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), de até R$ 1 bilhão. O recurso poderá ser utilizado em despesas de custeio, manutenção e formatação de estoques, além de pagamento de funcionários, contribuições e despesas diversas com risco de não serem honradas por conta da redução ou paralisação das atividades produtivas. A expectativa do Governo Federal é de que sejam contratadas cerca de 85 mil operações e o custo para o Tesouro está projetado em mais de R$ 439 milhões.

Para mais informações sobre a Covid-19, acesse coronavirus.saude.gov.br. Ministério da Saúde, Governo Federal. Pátria Amada, Brasil.

Foto de Capa: Divulgação.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,