Independência financeira pode ajudar a evitar relacionamentos abusivos

Pesquisa indica que quase metade das mulheres conseguem sair de relacionamentos abusivos após começarem a empreender

 

Por: Letra Comunicação & Marketing

 

Apesar dos desafios, a mulher vem se mantendo firme no mercado de trabalho e tem obtido conquistas significativas para a classe. Um estudo promovido pelo Instituto Rede Mulher Empreendedora, revelou que 34% das mulheres ouvidas pela pesquisa já sofreram algum tipo de agressão em relações conjugais. O estudo também aponta que, ao empreender, 48% delas conseguiram sair desses relacionamentos abusivos e violentos.

A psicoterapeuta familiar e mentora de mulheres, Ellen Silvério, explica que um relacionamento abusivo rouba a autoestima e traz muito medo para as mulheres. “Este medo passa a governar as emoções e decisões da vítima. Todo este cenário distorce a visão dessa mulher que passa a se ver incapaz de viver sem o abusador. Para a pessoa abusiva, o melhor dos mundos é se sua vítima for dependente  financeiramente dele. Porque, assim, ele sabe que a vítima não tem para onde ir. Enquanto existir a dependência financeira, a pessoa abusiva se sente na total liberdade de fazer e acontecer porque sabe que a possibilidade da vítima ir embora é desprezível”, revela.

Não é fácil sair de um enredo de violência, mas é possível. “Esteja sempre atenta aos sentimentos que este relacionamento te traz e perceba se não está se esforçando demais para caber no que provavelmente já está te apertando. Não se distancie da sua família e amigos e muito menos abandone seu trabalho ou as possibilidades de trabalhos que surgirem porque seu parceiro não aprova”, aconselha.

Por onde começar?

Ellen ressalta que a mulher, vítima de um relacionamento abusivo, precisa de apoio. “Então, por mais que você não concorde com o relacionamento, mostre a ela que ela não está sozinha. Esteja presente e diga a essa mulher que você estará lá se ela precisar, pois a maior parte das pessoas acabam desistindo de dar este apoio a ela. Mostre a ela novas oportunidades de uma vida em que ela poderá ser responsável por ela mesma e pelo seu dinheiro”, indica.

O empreendimento pode ser algo simples, que a mulher tenha facilidade de desenvolver. “Pode ser um bolo, pode ser cuidar de uma criança, ou um serviço de limpeza. Algum talento você tem e é este talento que vai te ajudar a sair dessa dependência financeira. Coragem! Você não pode ficar esperando uma oportunidade cair do céu”, destaca.

A mentora ainda alerta que, muitas vezes, a falta de apoio para conseguir sair de um relacionamento abusivo acaba em um Feminicídio. “Por isso, este problema é de saúde pública e da sociedade, não é um problema individual. Podemos contribuir não fechando os olhos e denunciando. Podemos fortalecer essas mulheres oferecendo também o nosso apoio. E através de uma educação igualitária entre meninos e meninas mudar essa triste realidade”, finaliza a especialista.

 

Fonte: Ellen Silvério, psicoterapeuta familiar, mentora de mulheres, coach e palestrante. Possui mais de 12 anos de experiência na área comercial de organizações multinacionais (@ellensilverioo).

Foto de capa: Divulgação/Ellen Silvério

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,