Ituaçu: Ex-prefeito reforça disposição de afrontar normas sanitárias e acusa Polícia Militar de parcialidade em favor do atual gestor

Por Redação ([email protected])

Impedido de disputar a sucessão municipal por estar inelegível, incluído na lista de gestores com contas reprovadas do Tribunal de Contas da União (CGU) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE), o ex-prefeito Albercio – Albercinho – da Costa Brito Filho (PSB) está empenhado na eleição do filho, Phillipe Ramonn Gonçalves Brito (PSD), para retomar o comando da Prefeitura Municipal. E nessa cruzada, o ex-prefeito joga todas as suas fichas e prestígio político em todas as frentes, inclusive na tentativa de intimidar qualquer movimento que possa ser feito, por quem quer que seja, que possa trazer prejuízos para a campanha do filho.

Na segunda feira, 19, através de um vídeo postado nas redes sociais, Albércio – Albercinho – da Costa Brito Filho centrou sua “metralhadora verbal” no efetivo da Polícia Militar que serve no Destacamento local, inclusive ameaçando denunciar as ações dos Policiais Militares “às autoridades superiores”.

Dirigindo-se, embora sem citar o nome, ao Comandante da 34ª Companhia Independente da Polícia Militar, responsável pelo Destacamento local, MJ PM Mário Augusto dos Santos Cabral, demonstrando indisfarçável indignação, o ex-prefeito acusou os Policiais Militares que servem no município de estarem agindo com parcialidade para beneficiar a candidatura à reeleição do atual prefeito.

Para o ex-prefeito, teria sido absurdo e inadmissível que a Polícia Militar atendesse a uma requisição feita pela Secretaria Municipal de Saúde e acompanhasse uma equipe da Vigilância Sanitária que esteve no último dia 15, na Comunidade do Marçal, no Distrito de Tranqueiras, para entregar uma notificação recomendando a observância dos Decretos dos Governos do Estado e do Município, recomendação do Ministério Público e do Juízo Eleitoral, que preconizam medidas de distanciamento social e proíbem eventos com mais de cem pessoas como forma de prevenir e combater a Covid-19, a um apoiador do filho (Ivan Ribeiro Silva) que realizaria uma festa de aniversário, dia 17, que naturalmente seria transformada em evento político, conforme fora amplamente anunciado, através das redes sociais, de apoio à candidatura do filho, Phillipe Ramonn Gonçalves Brito (PSD), à sucessão municipal.

Ignorando que tanto os Agentes da Vigilância Sanitária, quanto os Policiais Militares, estariam no cumprimento de seus deveres, e sem admitir que a suposta festa de aniversário poderia afrontar normas previstas pelos Decretos do Estado e do Município em vigor, além do que foi pactuado entre as coligações que disputam a Prefeitura e o juiz titular da 58ª Zona Eleitoral, Rodrigo Souza Britto, que fazem restrições e estabelecem princípios a serem observados por toda a população ituaçuense, inclusive agentes públicos e candidatos às eleições municipais deste ano, no âmbito das ações de prevenção e combate à Covid-19, além de confirmar que a comemoração do aniversário do apoiador do filho seria, na verdade, um encontro político que poderia reunir expressivo número de pessoas, o ex-prefeito Albércio – Albercinho – da Costa Brito reforçou, mais de uma vez, que “exigia” das autoridades, principalmente da Polícia Militar, imparcialidade, repudiando a existência de possível favorecimento ao atual gestor, que disputa a reeleição.

Dedo em riste, o ex-prefeito disse que a Policia Militar não estaria, ao não dar tratamento igualitário aos candidatos à sucessão municipal, “fazendo (sic) seu papel de militar, e o papel de militar é atender aos dois lados, e o senhor não está fazendo, está fazendo vistas grossas do lado do prefeito e isso é feio”.

Para o ex-prefeito o fato da Polícia Militar ter atendido a um ofício e acompanhado a equipe da Vigilância Sanitária que notificou seu aliado político, demonstrado parcialidade. “A Polícia Militar não é para ir à casa de um cidadão com Vigilância Sanitária, porque o cidadão não precisa de escolta para chegar lá na casa dele. Isso é uma vergonha, senhores Policiais. Quem foi lá, [é uma vergonha”, repetiu indignado o ex-prefeito.

E completou, confundindo-se: “… Isso é um recado que eu deixo a cada um de vocês (Policiais Militares), que vocês tem que ser parcial (sic”), não podem tirar o brilho do aniversário do cidadão de bem…”, apontou o ex-prefeito.

Ao JS, a secretaria municipal de Saúde de Ituaçu, Kalile Lemos Santos da Rocha, justificou que a requisição, através de ofício, de apoio do Pelotão da Polícia Militar da cidade para suporte na entrega da notificação na Fazenda Marçal, realizado pela própria Secretaria Municipal de Saúde, em reforço às normas sanitárias vigentes durante a pandemia, por haver possibilidade das recomendações não serem respeitadas, considerando o teor do amplo convite que circulava nas redes sociais.

Ressaltou, ainda, que este apoio (do Pelotão da Polícia Militar) à fiscalização acontece desde o início do estado pandêmico, apontando que já teriam sido fiscalizados estabelecimentos comerciais (bares, açougues, etc) e a Feira Livre. Apontou ainda que a solicitação de apoio da Polícia Militar foi baseada no respeito à integridade física e psicológica dos servidores, providência adotada sempre que é identificada a possibilidade dos Agentes Públicos serem hostilizados.

A reportagem do JS não conseguiu contato com o Comandante da 34ª Companhia Independente de Polícia Militar. Os telefones (77) 3441- 5486, 3441-7566 e 3441-5489, não atenderam às chamadas.

Redacão Jornal do Sudoeste

Redacão Jornal do Sudoeste

Desde seu lançamento, o JS vem revolucionando a imprensa regional. Foi e continua sendo pioneiro na adoção de cores em todas as suas páginas e no lançamento de suplementos especiais que extrapolam o simples apelo comercial, envolvendo a comunidade em reflexões sobre temas de interesse geral por ocasião do Natal e dos aniversários de emancipação de municípios da sua área de abrangência de circulação.
Categorias ,