Jogo de empurra

A cidade de Brumado está vivendo um problema sério de saúde pública que tem afetado os habitantes, tendo em vista a danificação dos esgotos, que despejam os dejetos nas ruas e estão contaminando as pessoas, especialmente as crianças. Uma fedentina que inferniza os moradores. Alguns para se ver livre desse problema estão fazendo a restauração por conta própria.

Esse problema tem origem na divergência de responsabilidades, entre a prefeitura e a EMBASA, que não assumem o dever de promover a realização do que lhe é devido.  Há de se observar o contrato de concessão para exploração do fornecimento de água e a obrigação da construção e ou manutenção da rede de esgoto existente. Cabe aos litigantes recorreram à Justiça para solução dessa peleja.

A sociedade está sendo prejudicada, pela queda de braço e das vaidades desses entes públicos, em desrespeito aos direitos fundamentais de saúde dos cidadãos, que estão prejudicados por essa contenda. As diferenças e critérios das responsabilidades entre eles, devem ser resolvidas através do diálogo de boas intenções, para se chegar a um resultado justo para o bem comum.

Há de haver entendimentos solidários para solução desse desentendimento, é uma questão de bom senso, que justiça seja feita, o povo é que não pode ser prejudicado. Em não havendo acordo, as entidades representativas do povo, especialmente o Legislativo, devem acionar a justiça para imputar a responsabilidade.

A saúde do povo deve ser preservada, é preciso que essas entidades dê dignidade humana ao povo, realizando o que lhe é devido, proporcionando aos munícipes um trabalho e cumprimento do dever e esforço para o bem comum, é o que se espera deles, pelo compromisso de assim agir, para promover um resultado satisfatório e responsabilizar a quem de direito.

Respeito aos direitos fundamentais do contribuinte, é dever e obrigação dos entes públicos, indispensáveis ao bem-estar social e desenvolvimento do povo. Os interesses particulares das partes não convém ao contribuinte. Supõe-se que as autoridades assegurem a segurança da saúde pública como direito legítimo das pessoas. Cabe, portanto, a essas entidades promoverem a solução imediata dessa situação de indignação da sociedade.

Brumado que era conhecida como “Brumadinho de açúcar”, agora em tom de zombaria está sendo qualificada de “Brumado dos buracos”.

O povo exige e espera uma solução imediata sem subterfúgios para a execução desse trabalho social em benefício da sociedade.

Antônio Novais Torres

Antônio Novais Torres é comerciante aposentado, membro fundador da Academia de Letras e Artes de Brumado, membro do Conselho da Cidadania de Brumado, ex-membro do PMDB e PTB e membro do Conselho Editorial do Jornal do Sudoeste.
Categorias

Deixe seu comentário