Jogo do Bicho

O jogo do bicho é um jogo diário clandestino realizado em todo Brasil por uma rede de banqueiros e vendedores. Tornou-se um vício irresistível que conquistou todas as classes sociais.

Originou-se no Rio de Janeiro em 1892, criado pelo Barão de Drumond – João Batista Viana de Drumond, dono do Jardim Zoológico do bairro Vila Isabel. O empresário de grande prestígio na Corte fez vários empreendimentos.

Com o advento da República (1889), foi cortada à subvenção Federal que auxiliava a manutenção dos animais. O Barão aceitou a sugestão do mexicano Manuel Ismael Zevada que mencionou o “jogo das flores” que existia em sua cidade e poderia ser adaptado aos animais do jogo.  Inaugurou-se então em princípios de 1893, o jogo do bicho com os seguintes critérios: comprando-se um ingresso para o zoológico e se coincidisse com o bicho apresentado num quadro, o portador do ingresso recebia 20 vezes o valor pago. Era mostrado por uma tabuleta o bicho vitorioso do dia.   Aquele cuja figura do ingresso coincidisse com o mostrado na tabuleta, ganhava o prêmio.  Houve uma aceitação imediata, o jogo agradou, foi um sucesso, muitos iam ao zoológico para comprar bilhetes e esperar pela sorte.

São os seguintes os respectivos bichos e seus números:

01 – avestruz (grupo: 01-02-03-04); 02 – águia (grupo: 05-06-07-08); 03 – burro (grupo: 09-10-11-12); 04 – borboleta (grupo: 13-14-15-16); 05 – cachorro (grupo: 17-18-19-20); 06 – cabra (grupo: 21-22-23-24); 07 – carneiro (grupo: 25-26-27-28); 08 – camelo (Grupo: 29-30-31-32); 09 – cobra (grupo: 33-34-35-36); 10 – coelho (grupo: 37-38-39-40); 11 – Cavalo (grupo: 41-42-43-44); 12 – elefante (grupo 45-46-47-48); 13 – galo (grupo: 49-50-51-52); 14 – gato (grupo: 53-54-55-56); 15 – jacaré (grupo: 57-58-59-60); 16 – leão (grupo: 61-62-63-=64); 17 – macaco (grupo: 65-66-67-68); 18 – porco (grupo: 69-70-71-72); 19 – pavão (grupo: 73-7475-76); 20 – Peru (grupo: 77-78-79-80); 21 – touro (grupo: 81-82-83-84); 22 – tigre (grupo: 85-86-87-88); 23 – urso (grupo 89-90-91-92); 24 – veado (grupo: 93-94-95-96); 25 – vacas (grupo: 97-98-99-100).

Muitas dicas para os apostadores são observadas: sonhos, placa de carro, data do aniversário, intuição e outras superstições para realizar o palpite para acertar o bicho vitorioso. A modalidade de apostas através de numeração correspondente a cada bicho evitou, na época, a ida ao zoológico do apostador. O resultado era divulgado através de jornais e outros meios de comunicação. A imprensa contribuiu muito para a divulgação do jogo do bicho, sendo que vários periódicos foram criados exclusivamente para atender os interesses dos banqueiros.

Em 1944 o jogo do bicho foi proibido pela justiça, mas as pules eram vendidas clandestinamente por centenas de banqueiros que se arriscavam ao enfrentarem a perseguição da justiça e da polícia. Diante da repressão, os banqueiros se viram na contingência de subornar policiais e autoridades para manter o negócio.

O Jogo conquistou a confiança e o respeito do jogador. O Bicheiro, o dono da banca, era conhecido por honrar a palavra. Funcionava como um assistente social. Beneficiava a população com obras públicas e recebiam em troca a sua fidelidade social e politica.  Patrocínio das escolas de samba e no Carnaval, distribuição de cestas-básicas às pessoas carentes das comunidades onde atuavam, entre outros de seus interesses,

Em 1899 foi promulgada a lei 628 que instituiu a pena de três meses de reclusão para os que jogassem no jogo do bicho – proibido. Em 1915 o senador Érico Coelho apresentou um projeto de lei para legalizar o jogo do bicho, mas não foi aprovado. Em 1941 pelo Decreto-lei 3 688, de 3 de outubro de 1941, Getúlio Vargas, proibiu o jogo do bicho, incluindo-o na Lei das Contravenções Criminais. Em 30 de abril de 1946 através do Dec.-Lei 9215, o presidente Eurico Gaspar Dutra proibiu todo jogo de azar no Brasil. Alegando a tradição moral, jurídica e religiosa dos brasileiros incompatíveis com os jogos nocivos aos bons costumes e à moral.

O jogo do bicho atua desde 1882 até o momento (2020) e conta com 79 anos de proibição desde 1941 com a Lei de Contravenção Penal. É certo que a justiça prendeu e condenou alguns bicheiros. Há de se considerar que há jogos legais, loteria Federal e estadual, essa divergência de opiniões no que tange a questão da legalização ou não dos jogos de azar no Brasil é antiga. tem sido discutida. Existem projetos tramitando no Congresso para a legalização dos jogos. O jogo do bicho expandiu-se muito, inclusive atuando nas periferias.

 Na Bahia Juracy Magalhães (interventor) utilizou o dinheiro do jogo do bicho para financiar obras sociais. Foi uma grande estratégia política que lhe possibilitou uma aproximação com a população diferenciada, as classes mais baixas da sociedade baiana, que seriam as mais beneficiadas por tais medidas. Sendo que esse dinheiro não ia para o Tesouro Estadual, era entregue direto para as instituições beneficiadas.

 “Trata-se de um negócio ilegal, que movimenta fortunas, financia entretenimento e motiva disputas sangrentas – muitas vezes entre familiares. Mesmo proibido no Brasil o jogo do bicho se adaptou às novas tecnologias, escapou do cerco policial e continua a encher os bolsos de contraventores famosos e seus herdeiros, mesmo sendo uma contravenção pela legislação penal brasileira”.  (O império do jogo do bicho – www.terra.com.br).

Os bicheiros para aumentar as suas rendas e cobrir as suas despesas procuraram outros meios para suprir suas necessidades de ganancia financeira e poder, por meio dos comandados com venda de drogas, armas, máquinas caça-níqueis, enveredaram na política praticando corrupção e outros crimes.

 Foi alvo de críticas pelo legislativo no campo político, da justiça criminal, e da polícia. A repressão policial apenas multiplica a clandestinidade. O jogo do bicho foi muito visado pela prática ilícita.  Ganhou destaque entre as práticas dos jogos de azar perseguidos pela sua visibilidade.

 O folclore do jogo do bicho é tema de letras musicais, novelas, de escolas de samba, livros, artigos, revistas e jornais etc., e sempre esteve presente na cultura popular.

MODINHA DO JOGO DO BICHO:

Pela Avestruz se começa/Por ser o número primeiro/Que está ao lado da Águia/Quem a guia é o banqueiro/E Burro também o é/Quem nele joga dinheiro//Borboleta é um dos insetos/Que destrói as plantações/O Cachorro é encrenqueiro/Faz barulho em qualquer chão/E a planta que Cabra come/Seca e não dá produção//O Carneiro é bom demais/Para servir fica pelado/Bem corcundo é o Camelo/Que até parece aleijado/E a Cobra anda de arrasto/É um bicho amaldiçoado//O Coelho é orelhudo/Instruir não adianta/O Cavalo é bem medroso/De tudo ele se espanta/ E o Elefante não tem junta/Onde cai não se levanta// O Galo é exibido/Nos filhos não tem amor/; Por pouca coisa é o Gato/ Que nas unhas é vingador/Jacaré quando está na água/ apressegue o nadadô//O Leão é o rei das selvas/Que protestou a coroa/ O Macaco é sem-vergonha/ Malcriado e bem à-toa/ E o Porco só toma banho/ Quando seca a lagoa//O Pavão mira os pés/Acha feio e entristece/Quando o Peru sai de casa/ Não volta quando anoitece/E o Touro como tem forças/Garra firme e embrabece//Toda a vida o Tigre foi/Assassino em bem malvado/ E o Urso é bailarino/Dança todo entusiasmado/O Veado é andarilho/Não pode ficar parado//A Vaca é estimada/Todos gostam de seu nome/Mas os próximos jogadores/Seu dinheiro ela consome/Até já tem deixado/ Muito mal passando fome.

(Flávio José Cardoso, Cultura popular Catarinense.).

Vocabulário do jogo do bicho:

Acertar – ganhar; Apostar – jogar; Banqueiro – financiador do jogo; Bicheiro dono da banca; Cambista – empregado do banqueiro (sem qualquer direito); dar na cabeça – ganha o primeiro prêmio; Fazer uma fezinha – jogar; Palpite – dica sobre qual animal será sorteado; Ponto – local onde se o jogo; Prêmio – lista de resultados; Pule – bilhete do jogo. Quebrar a banca – ganhar um grande prêmio.

João Batista Viana Drumond, depois barão de Drumond, recebeu esse título das mãos de d. Pedro II. Nasceu em 01 de maio de 1885 na cidade de Itabira/MG e faleceu no Rio de Janeiro em 07 de agosto de 1897. Foi o criador e divulgador do jogo do bicho. Ele nunca imaginou que o jogo seria o mais popular e polêmico do Brasil, principalmente no Rio de Janeiro considerado “Capital do jogo do bicho”.

Antonio Novais Torres

[email protected]

Brumado, em 28/12/2020.

Antônio Novais Torres

Antônio Novais Torres

Antônio Novais Torres é comerciante aposentado, membro fundador da Academia de Letras e Artes de Brumado, membro do Conselho da Cidadania de Brumado, ex-membro do PMDB e PTB e membro do Conselho Editorial do Jornal do Sudoeste.
Categorias