Mais 2.593 Equipes de Saúde da Família aderem ao programa de informatização no SUS

Ministério da Saúde destina R$ 4,6 milhões às equipes de 845 municípios que aderiram ao Programa de Apoio à Informatização e Qualificação dos Dados da Atenção Primária à Saúde (Informatiza APS)

 

Por Tinna Oliveira, da Agência Saúde

 

O Sistema Único de Saúde (SUS) passa a contar com a adesão de mais 2.593 Equipes de Saúde da Família ao Programa de Apoio à Informatização e Qualificação dos Dados da Atenção Primária à Saúde, o Informatiza APS, que é o primeiro passo para que as informações clínicas dos usuários possam ser acessadas de qualquer unidade de saúde do país. O Ministério da Saúde publicou a portaria nº 1.571, nesta segunda-feira (22/06), habilitando a adesão dessas equipes em 845 municípios. O recurso total é de R$ 4,6 milhões por mês aos serviços de saúde.

O Brasil possui com as novas adesões 27.029 equipes informatizadas em 3.961 municípios, beneficiando mais de 93 milhões de pessoas. A informatização dos serviços de saúde garante maior agilidade no atendimento e qualidade das informações no SUS.

Com o uso de prontuário eletrônico nas unidades de saúde, os pacientes passam a ter todos seus dados clínicos informatizados. Isso quer dizer que informações como qual vacina tomou; consultas realizadas; exames; medicamentos utilizados, entre outros procedimentos estarão disponíveis para os profissionais na hora do atendimento. A partir dos dados confiáveis e consolidados à disposição, os profissionais de saúde conseguirão dar mais eficiência aos serviços prestados e coordenar o cuidado aos pacientes. Além disso, o uso do prontuário eletrônico confere mais segurança ao paciente tanto por estar com seus dados em local mais seguro, que permite backup, quanto acabar com o problema de uma receita com letra ilegível, por exemplo.

Podem participar do programa as unidades de saúde que enviam informações para a base federal por meio de sistema de prontuário eletrônico. As equipes de Saúde da Família (eSF) informatizadas recebem custeio mensal, que varia entre R$ 1,7 mil e R$ 2,3 mil, de acordo com a tipologia do município. A adesão ao Informatiza APS é importante para a qualificação de registro de dados, para a melhora de indicadores e também para o novo modelo de financiamento da Atenção Primária chamado Previne Brasil.

CONECTE SUS

O Informatiza APS, juntamente com a Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS), integra o Conecte SUS, estratégia de Saúde Digital do Governo Federal lançada em novembro do ano passado. A RNDS é uma plataforma nacional de integração de dados em saúde, que permitirá a integração das informações do atendimento aos brasileiros em todo o país, com dados à disposição em tempo real, confiáveis e consolidados.

O Conecte SUS é parte da estratégia da Saúde Digital definida pelo Governo do Brasil que faz o uso de recursos de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) para produzir e disponibilizar informações confiáveis da saúde, para quem precisa no momento que precisa. Quando finalizada a implementação, o cidadão terá acesso às suas informações por meio do celular, computador ou tablete, utilizando apenas o CPF.

ATENÇÃO PRIMÁRIA

A Atenção Primária é o primeiro nível de cuidado em saúde. São nesses serviços, próximos das residências ou dos trabalhos, que o cidadão pode ter a sua saúde acompanhada no dia a dia, por uma equipe de profissionais, por meio de consultas e exames de diagnóstico, administração de vacinas, entre outros cuidados. Neste nível de atenção é possível resolver até 80% dos problemas de saúde das pessoas. Na Atenção Primária atuam as equipes de Saúde da Família, formadas por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem e agentes comunitários de saúde, além de dentistas.

 

Foto de Capa: Divulgação.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,