77 3441-7081 — [email protected]

Ministério da Saúde deve prorrogar inscrições para Mais Médicos

A prioridade das vagas será do Mais Médicos mantida para os médicos com CRM no Brasil ou os que revalidaram o diploma no país

 

Por Ministério da Saúde

 

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, anunciou nesta quinta-feira (22/11), durante agenda no município de Petrolina (PE), que nesta tarde serão estabelecidos novos prazos para prorrogar as inscrições do edital do Mais Médicos. A decisão foi tomada por conta da alta procura dos médicos e pelos ataques cibernéticos ao sistema de inscrição.

“Apesar dos ataques, não houve invasão, mas isso acaba tornando o sistema mais lento. Por isso, estamos estudando nova data de efetivação das inscrições”, esclareceu o ministro.

O Sistema do Mais Médicos recebeu mais de 1 milhão de acessos simultâneos no momento da abertura das inscrições para o novo edital. Para comparação, é mais que o dobro do número de médicos em atuação no país. Desde ontem, a quantidade de acessos se mantêm alta, como tentativa de derrubar o site.

O Departamento de Informática do SUS identificou a maior parcela dos robôs e máquinas programadas que estão promovendo os ataques ao site dos Mais Médicos. Na manhã desta quinta-feira (22/11), a equipe de segurança do sistema atuou isolando e protegendo a rede desses ataques.

“Desde que identificamos esses ataques estamos acompanhando de perto e os problemas estão sendo sanados. A nossa expectativa é de que já nesta tarde tudo seja normalizado”, informou Occhi.

Até esta quinta-feira (22/11), foram registradas 6.394 inscrições, efetivadas 2.812 e alocados 2.209 médicos com CRM Brasil ou os que revalidaram os diplomas no país.

Outra mudança anunciada pelo ministro será a que vai permitir que o médico já inscrito possa se apresentar no município antes de 3 de dezembro.

“Nós estamos querendo suprir a possível ausência ou presença do médico cubano com o médico com CRM o mais rápido possível, por isso, vamos possibilitar que o médico que quiser, se apresente ao posto de trabalho imediatamente, antes de 3 de dezembro”, afirmou Gilberto Occhi.

PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Criado em 2013, o Programa Mais Médicos ampliou à assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. O programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 DSEIs, levando assistência para cerca de 63 milhões de brasileiros.

Os profissionais do Mais Médicos recebem bolsa-formação (atualmente no valor de R$ 11,8 mil) e uma ajuda de custo inicial entre R$ 10 e R$ 30 mil para deslocamento para o município de atuação. Além disso, todos têm a moradia e a alimentação custeadas pelas prefeituras. Desde 2017, a pasta passou a reajustar o valor da bolsa anualmente aos médicos participantes, e concedeu, também, um acréscimo de 10% nos auxílios moradia e alimentação de profissionais alocados em DSEI.

Foto capa:  Rodrigo Nunes/MS

 

 

Jornal do Sudoeste

Categorias