Ministério do Meio Ambiente oferece curso para preservação da da costa marítima

As inscrições para participar do curso podem ser realizadas até o dia 1° de abril de 2022. O interessado pode iniciar a formação logo que fizer a inscrição.

 

Por: Marquezan Araújo/Agência Brasil 61

 

Na semana mundial da água, o Ministério do Meio Ambiente abriu as inscrições para a quarta edição do curso “Conduta Consciente na Zona Costeira e Marinha: Combate ao Lixo no Mar”. O conteúdo é distribuído em 20 horas de formação. O material será disponibilizado por meio do Educa+, uma plataforma de Ensino a Distância do Ministério do Meio Ambiente.

São duas mil vagas oferecidas para a formação. As inscrições vão até o dia 1º de abril e o candidato já pode iniciar o curso assim que efetivar o cadastro. A secretária de Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente, Beatriz Milliet, explica que o curso é gratuito e tem como objetivo orientar a população sobre os cuidados essenciais para preservação dos ecossistemas na zona costeira e marítima.

“É importante mencionar que educação e cidadania ambiental é um ponto de suma relevância, para que tenhamos pessoas informadas e que possam contribuir para a conservação, uso sustentável, e também viver de uma forma muito mais sustentável, em consonância com o meio ambiente. Nós somos parte do meio ambiente, por isso a educação ambiental é um ponto tão importante”, destaca.

O curso será dividido por módulos. No primeiro deles, são destacados diversos ecossistemas e as atividades econômicas e recreativas desenvolvidas nesses ambientes. As demais fases vão contar com conteúdo acerca de boas práticas, atividades e mutirões de limpeza. Além disso, serão dadas a respeito do consumo responsável e descarte adequado de resíduos sólidos.

Na avaliação do especialista em meio ambiente, Charles Dayer, a importância do projeto também está relacionada à questão econômica do Brasil. “Muito do que consumimos em termos de produtos vem da nossa própria costa, como da pesca. Além de preservar essas áreas, isso é importante para as comunidades que dependem desse espaço para sobreviver. Também levo em conta o fato de um literal bem cuidado ser um enorme atrativo turístico”, considera.

O Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) considera que 1 em 10 pessoas estão relacionadas à cadeia da pesca no mundo. Os animais azuis, como são chamados os alimentos que vêm das águas, como mares e rios, são responsáveis por 15% da nutrição proteica. No mundo, cada pessoa consome, em média, 20,5kg de peixe. O lixo nos oceanos é um dos fatores que coloca essa atividade em risco.

Fonte: Sofia 2020 / FAO – Arte: Joksã Natividade / ABR

Combate ao Lixo no Mar

Em 2019, o Ministério do Meio Ambiente lançou o Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar. Trata-se de um dos eixos prioritários da Agenda Nacional de Qualidade Ambiental Urbana. O intuito da iniciativa é dar destaque a ações de resposta imediata, como mutirões de limpeza de praia e conscientização da população, com o objetivo de minimizar impactos ambientais, sociais e econômicos provocados pelo problema.

Já em 2021, a Pasta lançou o programa Educa+, que dissemina informações para a sociedade por meio de palestras e cursos gratuitos com linguagem acessível. “A pessoa não precisa ser necessariamente técnica porque nossa ideia é engajar a população”, afirma Beatriz Milliet.

 

Foto da capa:  Zack/MMA

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,