Minuto Unicef: Escolas podem auxiliar no ensino da etiqueta respiratória

Cristina Albuquerque, chefe de saúde do Unicef no Brasil, explica como professores podem levar às crianças e adolescentes a conscientização dessa ferramenta contra a circulação da Covid-19

 

Por Alan Rios/ Agência Brasil 61

 

As aulas estão de volta em muitos municípios e as escolas podem ser grandes aliadas na conscientização do combate à pandemia. Uma das formas de diminuir a circulação do vírus é manter uma etiqueta respiratória. Mas você sabe o que é essa etiqueta? Ela inclui, por exemplo, cobrir o nariz e a boca com lenço ou com a parte interna do cotovelo ao tossir ou espirrar.

Cristina Albuquerque, chefe de Saúde do UNICEF no Brasil, explica como os professores podem levar esse aprendizado aos alunos.

“A escola é um lugar não só de conhecimento, mas, nesse momento principalmente, de transmitir todas essas informações de uma forma lúdica, que a criança entenda e adote esses conhecimentos e rotinas de uma forma feliz, de uma forma tranquila. É demonstrar, simular, o professor na sala de aula, um espirro, uma tosse, para os alunos verem como é a conduta e depois, logo em seguida, a higienização das mãos. Se tiver com a máscara, óbvio, vai ter que trocar a máscara. Então, para cada uma dessas situações, pode haver demonstrações dos professores.”

Nessa volta às aulas, cada um faz a sua parte. Use máscara, lave sempre as mãos, mantenha a distância e siga as orientações da escola.

Saiba mais em unicef.org.br.

 

Foto de Capa: Unicef/ Seyha Lychheang.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,