Nossa Senhora das Dores

 

O nome Nossa Senhora das Dores refere-se às sete dores sofridas e descritas nos evangelhos, é também denominada Nossa Senhora da Piedade, da Soledade, das Angústias, das Lágrimas, das Sete Dores, do Calvário ou do Pranto.

A devoção à Mártir Dolorosa iniciou-se em 1221, no Mosteiro de Schonau, na Germânia. A sua veneração católica é comemorada no dia 15 de setembro desde 1229 e, teve início em Florença, na Itália, pela Ordem dos Servos de Maria (Ordem dos Servitas).

As sete dores da Virgem Maria:

1 – Profecia de Simeão sobre Jesus (Lucas, 2.34-35);

2 – A fuga da Sagrada Família para o Egito (Mateus, 2. 13-23);

3 – O menino Jesus no meio dos doutores no Templo – desaparecido durante três dias sendo procurado pelos pais. (Lucas, 2. 41-52);

4 – Crucificação de Jesus (Lucas, 23. 27-32);

5 – Crucificação e morte de Jesus na Cruz (João, 19. 25-27);

6 – Sepultamento de Jesus (Mateus, 27.55-61);

7 – A sepultura de Jesus (Lucas, 23. 55-56).

 Nossa Senhora das Dores é representada sendo ferida por sete espadas no seu coração imaculado, dado ter sido trespassada por uma espada de dor, quando da Paixão e Morte de seu Filho, unindo-se ao seu sacrifício enquanto redentor e sendo, por isso, chamada pelos teólogos de Corredentora do Género Humano. É, também, seu símbolo, o Rosário das Lágrimas (ou Terço das Lágrimas), com 49 contas brancas divididas em sete partes de sete contas cada. Aparece, também, frequentemente representada com uma expressão dolorida diante da Cruz, contemplando o filho morto.

É padroeira dos municípios brasileiros de Candiba, e Mairi na Bahia.

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DAS DORES

Nossa Senhora das Dores,

No teu imaculado Coração também quero repousar.

 Nossa Senhora,

 Tua missão continua com o calvário de cada filho, cada filha, nas suas

Aflições e tribulações.

Temos a certeza, Mãe,

Que o teu coração ainda sofre com o calvário de tantos filhos e tantas filhas,

Ainda hoje flagelados pelo desemprego, açoitados pela fome, caluniados

e crucificado pela pobreza, pela injustiça.

O calvário continua, Mãe,

São milhares e milhares de filhos teus que, diariamente, são crucificados

E mortos.

É por isso que recorro à tua especial atenção, Senhora de Deus, Senhora

Da Igreja,

E peço: leve a teu filho Jesus minhas aflições e as aflições daqueles que hoje sofrem.

Intercede pelo teu povo que sofre e clama.

Mãe das Dores, Mãe do sofrimento,

Faze-nos compreender a nossa missão hoje.

Nossa Senhora,

Fica conosco e conduz-nos pelo caminho do calvário,

Não só contemplando, mas acreditando que a ressureição e a vitória

Chegarão.

Amém.

Cristãos se tens fé e acreditar em Deus e no seu filho amado Jesus, a oração vos salvará, não tenhas dúvidas. A fé remove montanhas. O homem é por natureza e vocação um cristão um ser religioso porque provem de Deus e para Ele caminha. Eis aí a verdade.

Ter fé não é fácil, mas se estiveres convencidos dessa realidade, a confiança em Deus crescerá e então tereis cada vez menos dúvidas.

 

 

Antonio Novais Torres

[email protected]

Brumado, em 28/02/2021

Antônio Novais Torres

Antônio Novais Torres

Antônio Novais Torres é comerciante aposentado, membro fundador da Academia de Letras e Artes de Brumado, membro do Conselho da Cidadania de Brumado, ex-membro do PMDB e PTB e membro do Conselho Editorial do Jornal do Sudoeste.
Categorias