O PMDB precisa lançar candidatura independente

O PMDB é o partido mais importante da história política do Brasil. Nasceu do MDB e projetou grandes nomes no cenário político da nação. A agremiação vive um grande drama.

Na atualidade serve de muleta do PT e carrega um projeto político falido e cheio de contradições. Os petistas esqueceram a bandeira da ética e moralidade que tanto pregaram.

Nascido nos anos 80, o PT, em pouco mais de 30 anos, bateu todos os recordes de incoerência e contradições políticas. Foi contra a Constituição Cidadã promulgada em 1988. Foi contra a eleição de Tancredo Neves no Colégio Eleitoral. Foi contra o Plano Real. Foi contra o programa Bolsa Família criado no Governo FHC.

Já controla o Congresso Nacional e quer controlar o Ministério Público e a imprensa. Até o STF não escapou das investidas de mensaleiros que tentaram enfraquecê-lo. A ciência política preconiza que ‘O poder absoluto corrompe de maneira absoluta’ Lord Acton (1887).

Por tudo isso que o PMDB precisa estar atento ao momento nacional. O papel do PMDB poderá ser decisivo em 2014, impondo ao PT uma derrota histórica.

O colunista Josias de Souza (Folha) relatou em uma das suas colunas que um cacique com trânsito junto aos deputados afirmou, com segurança: “vocês precisam entender que não são representantes do governo dentro PMDB. Em verdade, vocês deveriam representar o PMDB no governo.”

Sobrou até para o vice-presidente Michel Temer: “O Temer não pode ser apenas o vice-presidente que traz as demandas da Dilma para o partido”, disse o cacique. “Ele precisa levar as opiniões do partido à presidente”.

Nem uma coisa nem outra. O melhor caminho para o PMDB é a carreira solo. Ser altivo e independente. Como aliado do PT demonstra fragilidade ao ficar atrelado aos ministérios e cargos que são oferecidos.

O PMDB precisa assumir uma nova postura política diante da nação brasileira e tem capacidade de desenvolver e apresentar ao Brasil um grande e moderno projeto político. Cientistas políticos, jornalistas, partidos e a classe empresarial sabem que o PMDB é o fiel da balança e poderá eleger o futuro presidente do Brasil.

Júlio César Cardoso

Júlio César Cardoso

Bacharel em Direito e servidor federal aposentado. Balneário Camboriú-Santa Catarina.
Categorias