77 3441-7081 — [email protected]

O trabalho compõe a engrenagem da vida

Tudo na vida está fadado ao progresso. Nada, absolutamente nada involui. Poderemos até ficar num estágio estacionário, de estagnação, dependendo da nossa atitude perante a vida. Já o dissemos noutros ensaios! A vida estua em todos os sentidos, e no trabalho isso não é diferente, apresentando à criatura humana inúmeros desafios, os quais servem-nos de aprimoramento para a nossa escalada evolutiva. A presente vivência na indumentária carnal favorece-nos o pleno desenvolvimento, criando condições e ambiente propiciatórios para o nosso progresso, como espíritos imortais que somos. Assim, nascemos, nos desenvolvemos e vivenciamos a mágica e a encantadora fase da infância; advém a puberdade, seguida da adolescência, tão caracterizada pela hesitação da nossa atitude comportamental, em razão da nossa imaturidade psicológica. Num passo seguinte, nos depararemos com a fase adulta, esta já fazendo-nos sentir o peso da responsabilidade perante a vida.

 

Desta forma, devemos extrair o máximo de cada uma dessas fases, pois, caso contrário, inevitavelmente buscaremos fruí-las em outra etapa da vida, criando conflitos de comportamento, assumindo posturas equivocadas para determinadas idades. A engrenagem da vida é realmente perfeita, pois nos leva a assumirmos responsabilidades para nos tornarmos independentes, principalmente em relação ao labor. Isso certamente concorre para os tormentos de muitos adolescentes na iminência de atingir a fase adulta, considerando o fato de, próximo ao exame vestibular, muitos entrarem em depressão ante a um dos chamamentos da vida à responsabilidade, que se apresentará inevitável.

 

É preciso se inserir no mercado de trabalho, tão competitivo como na atualidade; é necessária a escolha da profissão que iremos abraçar, com a afinidade devida – é claro -, como forma de buscarmos a tão desejada emancipação. Não existe felicidade maior para qualquer pai do que ver seus filhos devidamente emancipados, não dependendo de ninguém, nem tampouco ficando sob o jugo de qualquer um! Galgando uma boa e promissora profissão, ganhando o seu próprio sustento, como forma de fruir a sua própria vida, deixando a habituada condição de guiado para assumir a de guia.

 

Na vida não há lugar para a indolência. A preguiça é tal qual o limo proveniente de água parada, criando ambiente deletério e pútrido de lodo e lama, para alimentar aqueles que somente dele se nutrem. Ou você arrosta o desafio, ou não gozará de uma vida relativamente tranquila. Ou você arregaça as mangas e parte para o trabalho dignificador, ou não sairá vitorioso! O esforço é pessoal e intransferível! Será você contra você próprio! Daí dizermos que a engrenagem da vida é perfeita, pois ela própria nos impulsiona a assumirmos responsabilidades. Aqueles que não se dedicarem a isso, arcarão com o dissabor de suas próprias incúrias, suportando as desventuras devidas, expiando, já nesta própria vida, as adversidades e as limitações as quais se permitiram!

Irlando Oliveira

Irlando Oliveira

Irlando Lino Magalhães OliveiraIrlando Lino Magalhães Oliveira é Oficial da Polícia Militar da Bahia, no posto de Tenente-Coronel, escritor, ensaísta e especialista em gestão da segurança pública e direitos humanos.
Categorias