Os setores do entretenimento digital que vêm atraindo mais usuários em 2022

O entretenimento mundial está cada vez mais intrinsicamente ligado à internet, que vem ganhando a queda de braço com a televisão, rádio e outros meios de comunicação. No Brasil, desde 2012 a internet supera a TV em audiência e vem se tornando o ápice do entretenimento mundial – o que se reflete também no mercado publicitário.

Listamos abaixo alguns dos setores digitais que mais atraem usuários neste e nos últimos anos. Confira!

Streaming

Um dos setores que mais cresce no mundo do entretenimento é o de streaming. Há alguns anos, falar de streaming de filmes era sinônimo de Netflix, mas esse cenário mudou com a escalada de outros serviços como Amazon Prime Video, Globoplay, HBO Max, Star+ e Disney Plus, por exemplo. Cada uma tem como principal trunfo suas atrações exclusivas para competir com a Netflix, que vem sentindo a concorrência no bolso.

Não são apenas os serviços de streaming de vídeo que ganham usuários. Na música, eles se tornaram uma unanimidade entre ouvintes, substituindo os famosos arquivos mp3. Plataformas como Spotify e Deezer dominam o mercado.

O mundo dos games também foi tomado por uma série de serviços de streaming de empresas como Apple, Google, Microsfot, Ubisoft, Nvidia e outras. O conceito é o mesmo: captar recursos através de um sistema de assinaturas e oferecer um vasto catálogo para os clientes. Recentemente, a Sony entrou na brincadeira com a chegada da Playstation Plus.

Esports

Por falar em jogos, o mundo dos vídeo games está cada vez mais em evidência, sobretudo o cenário competitivo: os chamados esports. Se há alguns anos esses jogos eram brincadeira de criança, hoje se tornaram parte de uma indústria bilionária que só cresce.

Há opções para todos os gostos, desde jogos de tiro em primeira pessoa a games de RPG com estratégia em tempo real. Títulos como Counter-Strike, Overwatch, League of Legends, FIFA, Call of Duty, Fortnite e tantos outros mobilizam milhares de pessoas em todo o planeta, e não estamos falando apenas de jogadores: espectadores, profissionais de marketing e grandes anunciantes também fazem parte deste vasto universo da jogatina virtual.

Não é à toa que os esports alcançaram patamares nunca imaginados no que diz respeito à lotação de arenas e até estádio para acompanhamento de campeonatos. Naturalmente, a mídia passou a dar mais atenção e o setor chegou também à televisão e outros veículos de cobertura.

Lives

 

“Ih, meteu essa?” Se você ainda não ouviu essa frase por aí, “simplesmente” não tem navegado pela internet nos últimos meses. Esse é um dos bordões de Casimiro Miguel, o “Casimito”, que ganhou fama ao fazer suas lives na plataforma Twitch e hoje possui uma base de fãs de milhões de pessoas.

O carioca é talvez o maior expoente de um setor que vem atraindo olhares de toda a indústria de entretenimento, o de lives. A Twitch é a maior plataforma para as transmissões, mas Facebook e Youtube também mergulham nessa maré.

O que começou com as transmissões de games se estendeu para outros tipos de lives. Há público para todos os tipos de produtores de conteúdos, desde quem joga um Call of Duty até quem simplesmente gosta de bater um papo e reagir a outros vídeos da internet, a grande fórmula de sucesso de Casimiro.

Igaming

Os jogos de azar são alguns dos passatempos mais populares em todo o mundo, sejam jogos de cartas clássicos como poker ou apostas esportivas. No entanto, com o cenário global dos últimos anos, o mercado de jogos de azar online, comumente conhecido como iGaming, testemunhou um aumento de popularidade depois que estabelecimentos físicos tiveram de suspender as atividades.

Hoje, os jogadores podem encontrar grandes seleções de plataformas de poker, sites de cassino e casas de apostas esportivas online para colocar seu dinheiro em jogo e tentar obter algum retorno financeiro – além do próprio entretenimento que esses jogos oferecem.

Embora o setor ainda careça de uma regulamentação por parte do Governo Federal, centenas de sites operam legalmente na internet com base em licenças obtidas em países do exterior. A expectativa, no entanto, é de que a regularização aconteça em breve para que os cofres públicos consigam uma fatia em impostos do que essas casas e sites de jogos arrecadam anualmente – estamos falando de uma indústria com bilhões e bilhões de dólares de faturamento.

Podcasts

Por fim, mas não menos importante, os podcasts também tomaram conta do entretenimento digital. Hoje, existem tanto aqueles que veiculam conteúdo apenas de áudio quanto os que também disponibilizam vídeos.

Hoje, programas 100% digitais como Flow e Podpah se converteram em um enorme atrativo para marcas, sobretudo pelo peso dos convidados que recebem. É difícil citar uma pessoa pública que não tenha participado de ao menos um podcast de entrevistas, incluindo a classe política. Além de podcasts mais genéricos, há muitos mais focados em determinados nichos.

 

 

 

 

Fotos: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,