Poços asseguram água para comunidades rurais do Médio São Francisco baiano

Cerca de 50 poços já foram perfurados pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), por meio de sua 2ª Superintendência Regional, sediada em Bom Jesus da Lapa, em áreas do Médio São Francisco baiano castigadas pela estiagem prolongada. O investimento nessa ação totaliza R$ 2,5 milhões.

“Hoje, na Codevasf, esse trabalho de perfuração de poços tem extrema importância. Com a atual crise hídrica, a gente chega às comunidades rurais e vê a dificuldade enfrentada pelas pessoas. Se não fosse pelo trabalho de distribuição de cisternas, feito pela própria Codevasf, acredito que não tivesse mais gente morando nas zonas rurais. Ajudou muito para que a população possa beber água, e esse trabalho de perfuração de poços vem complementar, fortalecendo a população, permitindo a criação de animais, entre outros benefícios. Tem minimizado os efeitos da seca”, diz Manoel Queiroz Neto, técnico da Codevasf e fiscal de um dos contratos de perfuração de poços.

Foram beneficiadas diversas comunidades como: Garapa, Brauninha do Silvestre, Baraúna, Barriguda, Baixa do Coelho, Barrinha, Quilombo Fortaleza, Sapé, Rio das Rãs, Vila Martins, Sítio Maião, Baião, Quilombo Capão de Areia, Tanque Novo, Boa União, Surubim, Comunidade de Caraíbas, Poço Cercado, Mulungu, Curral das Vagens, Cariacá, Lagoa dos Bois, Celado, Cupim, Mundo Novo, Olho d´água, entre outras.

Na comunidade rural de Lapinha, no município de Bom Jesus da Lapa, cerca de 100 famílias já têm o acesso à água assegurado graças ao trabalho de perfuração de poço, realizado pela Codevasf, e pela instalação do poço, executada pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) do município.

“Mais uma vez, a Codevasf vem desempenhando o seu papel de empresa de desenvolvimento social e econômico para a região do semiárido, mais especificamente aqui, na região oeste da Bahia. Esse poço, que acabamos de perfurar na Lapinha, é de fundamental importância para a comunidade. Mais de 100 famílias moram no local. O poço que existia anteriormente, com mais de 20 anos, desmoronou, e a comunidade estava em uma situação de calamidade. Nós procuramos resolver esse problema e tivemos sucesso. O poço vai atender satisfatoriamente a demanda da comunidade”, explica o superintendente regional da Codevasf, Harley Nascimento.

O poço artesiano perfurado tem volume de água obtido por volta de 10.800l/h, com cerca de 80 metros de revestimento. “Quando é confirmado que tem água no local onde foi perfurado um poço, a comunidade já começa a visualizar uma melhora sensível em suas próprias vidas. É uma felicidade imensa. Para nós, que somos nordestinos e conhecemos a realidade da seca, é muito gratificante. Não temos nem como demonstrar o quanto ficamos realizados com o objetivo alcançado de conseguir minimizar o sofrimento das pessoas na zona rural, que têm essa dificuldade extrema. Cada vez que volto em uma comunidade e vejo que o nosso trabalho melhorou a vida das pessoas, isso dá uma satisfação incrível”, afirma o técnico Manoel Queiroz Neto.

Redacão Jornal do Sudoeste

Redacão Jornal do Sudoeste

Desde seu lançamento, o JS vem revolucionando a imprensa regional. Foi e continua sendo pioneiro na adoção de cores em todas as suas páginas e no lançamento de suplementos especiais que extrapolam o simples apelo comercial, envolvendo a comunidade em reflexões sobre temas de interesse geral por ocasião do Natal e dos aniversários de emancipação de municípios da sua área de abrangência de circulação.
Categorias