Prefeitura de Guanambi nega pedido de aumento da tarifa do mototáxi e busca melhorias para o serviço

Por Ascom/ PMG

 

A Associação Guanambiense de Mototáxi encaminhou à Secretaria de Planejamento, o pedido de autorização para aumentar o valor da tarifa cobrada pela corrida no perímetro urbano do município de R$ 5,00 para R$ 7,00.

A entidade apresentou uma planilha de preços, tendo como base os valores praticados em 2016. Comparada aos dias atuais registram-se variações de mais de 100%.

Recebidos em audiência na manhã desta segunda-feira (22), representantes dos mototaxistas dialogaram com o secretário de Planejamento Inácio Paz de Lira Júnior (Coronel Lira), que reconheceu a legitimidade do pleito, mas negou a possibilidade de aumento do valor tarifário.

Justifica a negativa, o Estado de Calamidade Pública em virtude da Pandemia do Coronavírus SARS-Cov-2 (Covid-19) que afeta toda a população mundial. Ainda ressalta que este transporte é utilizado na sua maioria pela população mais vulnerável e prejudicada economicamente pela doença.

O secretário ressalta que, porventura, se algum mototáxi praticar o valor fora da tarifa autorizada, o cidadão deve ligar nos telefones da Superintendência de Trânsito 3452-4610 ou 3452-4611 e reportar a ocorrência citando o número do colete, que o órgão irá apurar a denúncia, podendo após a apuração legal, implicar na cassação da concessão pública do infrator, que por conta própria aumentou a tarifa em vigor.

Um Projeto de Lei está sendo elaborado com o objetivo de aperfeiçoar o serviço, incluindo capacitação, avaliação psicológica, criação de aplicativo para a associação de mototaxistas, recolhimento de INSS, seguro coletivo, criação de ouvidoria, inclusão de rastreadores para garantir mais segurança, entre outras inovações.

 

Foto de Capa: Ascom/ PMG.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,