Prevenção e cuidados integrados são as melhores formas de controlar as doenças cardiovasculares

Médicos da Dasa destacam como as empresas podem auxiliar os colaboradores a cuidar da saúde do coração

 

Por: Rodrigo Freitas/Bowler

 

A prevenção de doenças crônicas, em especial as cardiovasculares, deve ser prioritária para empresas. A realização de programas de promoção da saúde, conscientização sobre fatores de risco, como tabagismo, diabetes, colesterol elevado, obesidade, sedentarismo, má alimentação, excesso de consumo de bebidas alcoólicas, além de manter um acompanhamento médico regular seguindo tratamentos adequados, salva vidas.

“Prevenir é o primeiro e mais importante movimento para redução de mortalidade. Por meio do uso de tabelas de score de riscos, é possível calcular a possibilidade de uma pessoa ter, nos próximos 10 anos, um evento cardiovascular, e a partir dessa análise, orientá-la a mudar seus hábitos”, explica Jadelson Andrade, diretor nacional de cardiologia dos hospitais da Dasa, maior rede de saúde integrada do Brasil. Estima-se que, ao final deste ano, quase 400 mil brasileiros falecerão por doenças do coração e da circulação¹. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), são mais de 1100 mortes por dia, ou seja, 1 a cada 90 segundos. E, quando não levam a óbito, os problemas cardiovasculares podem deixar sequelas graves após a ocorrência de um AVC, infarto, hipertensão e insuficiência cardíaca. Além de impactar a qualidade de vida de muitas pessoas, são grandes geradores de custos hospitalares, bem como de interrupções e afastamento profissional. “Uma proporção considerável dos casos e da elevada morbimortalidade poderia ser evitados com prevenção e tratamentos corretos”, afirma o cardiologista.

Como as empresas podem contribuir para a mudança desse cenário e para a melhor qualidade de vida de seus colaboradores? Segundo Ricardo Ramos, partner de gestão médica e tecnologia da Dasa Empresasgestora de benefícios e soluções de saúde corporativa da Dasa, as ações perpassam pela implantação do gerenciamento das doenças com ferramentas tecnológicas, especialmente dados, adoção de programas de saúde integrada, acompanhamento a funcionários que apresentem enfermidades crônicas, além de campanhas de conscientização e alertas com informações de diagnósticos, tratamentos, consultas e exames. “Como as doenças crônicas costumam ter longa duração, é importante contê-las, pois impactam diretamente na vida pessoal e profissional das pessoas”, explica o médico.

A gestão de saúde pode parecer complexa e desafiadora, mas é possível que seja conduzida de forma a proporcionar benefícios às pessoas e organizações. Foi o que experimentou um cliente da Dasa Empresas, que tem uma carteira de 1,2 milhão de vidas, sendo que 760 mil delas com atuação plena de gestão de saúde. Dessas, a maior parte (63%) com idade superior a 60 anos. A porcentagem de diabéticos descontrolados entre o público acompanhado pela coordenação de cuidado foi de 13,3%, frente a 34,5% dos que não se submeteram a esse acompanhamento. Além disso, a frequência de exames atrasados para a população acompanhada foi de 9,3% versus 29,2% dos que não estavam seguindo o controle de gestão de saúde.

Nesse sentido, uma das ações assertivas é o mapeamento comportamental, uma vez que grande parte das doenças podem ser evitadas com a mudança de hábitos. “As companhias podem contribuir sumariamente quando estimulam a promoção da saúde e ajudam os colaboradores a entender que este é o melhor caminho”, afirma Ricardo. “É importante que as empresas identifiquem os fatores de risco para doença cardiovascular entre seus funcionários, estimulem ações saudáveis, como a prática de atividade física entre outras, e, para aqueles que já têm doenças cardiovasculares, façam acompanhamento regular e tratamento adequado”, completa Jadelson.

Caminho para prevenção das doenças cardiovasculares

  • Diminuir a ingestão de sal
  • Inserir na dieta frutas, legumes e vegetais
  • Evitar o consumo excessivo de alimentos açucarados e industrializados
  • Praticar atividades físicas regularmente, evitando o sedentarismo
  • Controlar o colesterol
  • Controlar a taxa de açúcar no sangue
  • Controlar a pressão arterial
  • Evitar o estresse
  • Manter uma boa hidratação
  • Evitar o uso descontrolado do álcool
  • Cessar o tabagismo

Fonte

Cardiômetro¹http://www.cardiometro.com.br/. Acesso em 22/09/2022, às 19h13.

 

Foto de capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,